Mapa-mundo interativo

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) lançou um mapa-mudo interativo em 3 línguas (português, inglês e espanhol) que permite analisar dos principais dados estatísticos de todos os países do mundo.
O mapa procura funcionar como uma janela eficiente para as diferenças estatísticas que marcam o nosso mundo e que se sentem na qualidade de vida que experienciamos no dia a dia.

Mapamundo

Desde os números da população, passando por indicadores económicos e sociais e dados relativos à performance dos países relativamente ao ambiente, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística apresenta uma ferramenta que permite, igualmente, comparar as diferentes informações estatísticas entre os diversos países.
O mapa-mundo inclui a análise dos progressos realizados nos oito Objetivos de Desenvolvimento do Milénio até 2015 definidos pela ONU, que postulam determinados objetivos sociais e relativos à qualidade de vida que devem ser atingidos até 2015, a saber: erradicar a pobreza e a fome; universalizar a educação primária; promover a igualdade entre sexos e a autonomia das mulheres; reduzir a mortalidade na infância; melhorar a saúde materna; combater o HIV/SIDA/AIDS, a malária e outras doenças, garantir a sustentabilidade ambiental e estabelecer uma parceira mundial para o desenvolvimento.

Microsoft Office adopta nova ortografia

A versão portuguesa do Microsoft Office 2010 já chegou às lojas com dicionário para novo acordo ortográfico incluído.
A empresa anunciou a integração de novos corretores para o Acordo Ortográfico disponíveis para os utilizadores do Office 2010 e Office 2007. Os pacotes de aplicações de produtividade incluem o processador de texto Word e a folha de cálculo Excel, entre outras aplicações.
A integração dos novos corretores ortográficos resulta do trabalho desenvolvido nos últimos meses por linguistas nacionais do Instituto de Linguística Teórica e Computacional (ILTEC) e membros do MLDC, o Centro de Investigação e desenvolvimento da Microsoft em Portugal, revela a empresa em comunicado.
De acordo com o comunicado, “A novidade adicional do Office em Português é o facto de incluir, de raiz, o dicionário com a versão do português pré e pós acordo ortográfico, apresentando ao utilizador ambas as formas de redacção para sua escolha e conferindo ainda a possibilidade de este optar pela utilização única de apenas uma das versões”.
O conjunto de corretores ortográficos é disponibilizado de forma gratuita através de atualizações disponíveis no site da Microsoft em: http://www.microsoft.pt/acordoortografico .



Está na hora de escolher um tablet

Professor que se preze terá, a muito, curto, curtíssimo prazo, de investir num tablet. Vai ter que reciclar o “caixote” do PC, deixar o portátil em casa, eventualmente dispensá-lo, e começar a pensar em como rentabilizar todas as potencialidades dos tablets. Em casa e na escola. Dentro e fora da sala de aula.
A guerra dos novos equipamentos ainda mal começou mas já se anuncia longa, dura, inevitável. E, no meio dessa batalha, os professores serão mobilizados como um dos corpos mais importantes dos seus utilizadores, na medida em que poderão definir muitas das tendências, determinar muitos caminhos, reinventar a sua utilização, influenciar a sua aquisição, definir o b-a-ba da tecnologia do futuro.
Apesar de o conceito não ser novo, a capacidade criativa, a qualidade técnica e a inovação da Apple fizeram toda a diferença quando, no início do ano passado, o iPad foi apresentado. No entanto, se o “brinquedo” da marca da maçã é o mais apetecido, o mercado está a ser invadido pelos potenciais concorrentes, cada qual a tentar agarrar uma fatia do bolo, que, para já, é quase todo de Steve Jobs.
Na hora de escolher, leia e compare.

iPAD – O supra sumo dos tablets

Com preços a variar entre os 508 euros para a versão de 16 GB sem 3G e que podem atingir os 813 euros para a versão 64 GB com 3G (de acordo com a informação da Loja Apple) este é o tablet de referência, e à volta do qual todas as outras marcas vão girar. Com o iPad, a Apple re-inventou o conceito democratizou o seu uso.
Basicamente a Apple pegou no conceito vencedor do seu iPhone e transpôs o mesmo para um tablet com um ecrã de 9,7″ multi toque com uma resolução de 1024*768 pixeis.
Além do mais pode utilizar as mais de 300 mil aplicações do iPhone, uma quantidade fantástica, quando comparada com os poucos milhares que os outros equipamentos já conseguiram desenvolver.
Preço: Entre 508 e 813 euros

Samsung Galaxy Tab – O concorrente mais sério

O Samsung Galaxy Tab é o primeiro tablet oferecido pela concorrência que efectivamente possui as características necessárias a nível de software e hardware para concorrer directamente com o iPad. A esse facto não é alheio o seu sucesso de vendas.
Disponível em modelos com capacidades entre os 16 GB (614 euros) e os 32 GB (949 euros), está equipado com um processador Arm Cortex A8 a 1 Ghz, possui 512 MB de RAM, um ecrã multi toque de 7″ com resolução de 1024*600 e placa aceleradora PowerVr SGX 540.
Preço: entre 614 e 949 euros

Archos 7 – Uma alternativa(??)

O Archos 7 é uma opção económica e uma alternativa viável aos tablets da Apple e da Samsung. Os preços variam entre os 155 euros para o modelo de 2 GB, passando pelos 169 euros para o modelo de 8 GB. Em termos de preço… é quase imbatível.
Todos os modelos possuem uma SLOT micro SD para expansão dada a baixa memória de armazenamento oferecida.
Dado o seu preço, a qualidade do ecrã e a sua sensibilidade ao toque estão bem longe dos produtos lideres de mercado.
Preço: 169 euros

Archos 9 – Um tablet com Windows

O Archos 9 encontra-se num patamar muito superior ao seu irmão Archos 7. Custa 449 euros e o seu sistema operativo é o Windows 7, o que poderá ser a única possibilidade viável aceite por muitos.
O seu ecrã é táctil, com 9″ e uma resolução de 1024*600, com uma qualidade considerada pela crítica como excepcional.
Com um ecrã táctil considerado pela crítica como excepcional, trata-se de um excelente notebook em formato tablet. Apesar de estar longe de muitas das características do iPad ou do Galaxy tab, a utilização da plataforma Windows 7 como base pode sempre cativar alguns utilizadores.
Preço: 449 euros

Dell Streak – O híbrido

Será ele um tablet com telefone ou apenas um telefone grande? Há quem lhe chame de híbrido, dado que permite conjugar o melhor de um smartphone e de um tablet num único produto, tornando-o diferente da concorrência.
Preço: 569 euros

Tablet Nvsbl P4D V1 – Levezinho

Com apenas 250 gramas de peso (o iPad pesa 700g) este tablet utiliza o sistema Android e um ecrã tácil de 7 polegadas, webcam integrada, portas USB e wi-fi.
Preço: 200 euros

Tablet BlackBerry PlayBook – para executivos

O tablet da RIM (Research In Motion), empresa famosa pelos seus telemóveis destinados ao mundo empresarial, foi desenhado para competir ombro a ombro do o iPad destina-se também aos profissionais. Com um ecrã de 7 polegadas tem características muito interessantes como por exemplo suporte para múltiplas áreas e reprodução de video HD 1080p … Deverá ser lançado no primeiro trimestre de 2011.
Preço: deverá rondar entre os 1500 e os 2000 euros

Tablet HTC Flyer

O HTC Flyer deverá chegar ao mercado em Março, equipado com a última versão do sistema Android (Android 2.3 Gengerbread), ao contrário da maioria dos fabricantes que tem anunciado a adopção do sistema Android 3.0 Honeycomb, o sistema operativo móvel especialmente desenhado para tablets.
Vem equipado com um ecrã de 7 polegadas, resolução de 1024 x 600 pixels, wi-fi e 3G, câmara frontal de 1.3 Mpx e uma traseira de 5 Mpx com flash LED e reconhecimento facial.
Sem preço definido

HP Slate 500 Tablet PC – um PC táctil

Dois em um? Talvez, já que utiliza o sistema windows mas prescindindo do teclado. Vem equipado com um ecrã de 8,9 polegadas e uma resolução de 1020 x 600 px. Vem equipado, conter outras coisas, com 2 GB de memória RAM e uma memória SSD de 64 GB, dupla webcam, um adelas com 3 Mpx, e ligações wi-fi, bluetooth, leitor de carões SD, uma porta USB e ainda saía e entrada de audio.
Preço: 800 dólares

A nova escola e o iPAD

Ainda a generalidade dos professores não tirou o sumo ao Magalhães e produtos congéneres e novos desafios se colocam agora à actividade docente. Não há dúvida que dentro de muito, muito pouco tempo, computadores como o Magalhães irão fazer parte daquelas recordações que nos provocam um leve sorriso. Pois…

O iPad (e de uma forma genérica os “tablets”), embora não tenha chegado oficialmente a Portugal, é a ferramenta que se segue. E por mais voltas que se dê… não há volta a dar. E porquê? Porque sem estar já está. Porque ocupa um novo espaço na tecnologia, ainda não completamente definido, mas que é susceptível de ser significativo ao longo do tempo. Um espaço situado algures entre os telemóveis e os computadores portáteis. Uma nova posição, em que a nova tecnologia faz não apenas o que os outros fazem mas vai para além disso, oferecendo muitas outras possibilidades.

O iPad tem tudo para personalizar a aprendizagem. O modelo de transferência de conhecimento que conhecemos até agora está a chegar ao fim. O iPad vem com as ferramentas necessárias para ajudar os professores a criar novas formas para combater esse problema.

Com o iPad adivinha-se o fim das redes. “Quando tempo não desperdiçamos a fazer o login? quantas vezes a rede vai abaixo?” O iPad pode suportar todas as aplicações que os estudantes precisam para trabalhar seja num dia, numa semana ou num mês.

O iPad vai reduzir a necessidade dos técnicos de informática nas escolas. Actualmente, os professores perdem imenso tempo em questões técnicas, o que retira dinâmica à sua actividade principal. O iPad precisa de pouca ou manutenção, a instalação de software é simples, rápida e fácil. Não há necessidade de qualquer suporte técnico. Uma questão fundamental, já que liberta o professor e o coloca dono e senhor da tecnologia.

Podemos então dizer adeus às salas escurecidas, cheias de máquinas, cabos, fios por todo o lado. A tecnologia vai deixar de estar sempre presente, sem ser omnipresente e agressiva.

O iPad é como uma folha em branco onde professores e alunos poderão desenvolver aplicativos específicos para ensino e aprendizagem.

Os educadoras poderão trabalhar com desenvolvedores para criar software novo e inovador que correspondam às necessidades do aluno e as expectativas em tecnologia.

Assumidamente nova ferramenta indispensável à Educação, o iPad, com todas as suas características, vai transformar por completo a forma como os jovens, e não só, aprendem. Vai revolucionar a forma como os professores educam e ensinam. Estejamos preparados.

Não perder o video.

[vsw id=”nHiEqf5wb3g” source=”youtube” width=”560″ height=”340″ autoplay=”no”]

Buscas em tempo real no Google

Google apresenta ferramenta melhorada para buscas em tempo real.

A Google anunciou no seu blogue oficial uma nova versão do seu motor de busca. O Real Time permite agora aceder em tempo real a tudo o que se está a escrever na Web – blogosfera, sites noticiosos e redes sociais – sobre um determinado termo e numa zona geográfica específica.

A nova versão da ferramenta ainda não está disponível – existem problemas no acesso ao site –, mas Dylan Casey, um dos directores de Produto da Google, afirmou que se trata de um serviço que “dá à informação em tempo-real numa nova casa” e que disponibiliza “ferramentas mais poderosas” para ajudar os internautas a encontrarem o que procuram.

A Google já permitia acesso imediato às informações publicadas na Web, mas a nova versão do Real Time, cuja edição antiga foi lançada em Dezembro de 2009, tem agora a particularidade de permitir buscas refinadas sobre tudo o que se está a dizer no mundo ou em lugares específicos sopre um determinado tema.

Ver o video:

Fonte: Público, Google