Dicionário de pronúncia inglesa

A edição dos vídos do Youtube através do Embedplus, assunto a que nos referimos num artigo anterior, constitui uma resposta eficaz na seleção do material que queremos mostrar aos alunos, destacando o que nos interessa, eliminando o dispensável, salientando o mais relevante. Ora, o Embedplus disponibiliza uma ferramenta extraordinária para os professores de inglês. Um dicionário. Não um dicionário qualquer, mas um recurso de vídeo que não só ensina a pronunciar corretamente as palavras na língua mais falada no mundo, mas também no contexto da sua utilização. Em resumo trata-se de um dicionário de pronúncia.

A ideia, seguindo alguns estudos científicos, é de que a pronúncia de uma determinada palavra não está apenas relacionada como seu contexto semântico, mas que, também, acarreta um conjunto de expressões faciais, mais ou menos identificáveis. Desta forma, ao mostrar diferentes pessoas, em contextos diferentes, a pronunciar uma determinada palavra, o aprendente pode mais facilmente adquirir a pronúncia desejada.
Quando se pede na ferramenta de pesquisa do site a pronúncia de uma determinada palavra, o site pesquisa videos no Youtube em que essa palavra foi pronunciada, fornecendo-nos uma lista, onde podemos ouvir e contextualizar.
O projecto, para já, disponibiliza palavras em língua inglesa, dos Estados Unidos, mas os seus autores prometem alargar o âmbito a outros “accents”.

O projecto é validado pela Universidade de Princeton, através do seu programa Worldnet, uma base de dados lexical da língua inglesa.

Ora analise o video que mostra a pronúncia da palavra “SALMON

[embedplusvideo height=”315″ width=”560″ standard=”http://www.youtube.com/v/z33dcvKPzI8?fs=1″ vars=”ytid=z33dcvKPzI8&width=560&height=315&start=&stop=&hd=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep7080″ /]

Pressione Play para ver e ouvir o uso da palavra ‘salmon’. Use o botão de replay/loop para rever a pronúncia quantas vezes for preciso.

Schoology – A escola online

Na senda das plataformas online de aprendizagem, o Schoology oferece tudo o que é preciso para criar uma comunidade de estudo e aprendizagem, na linha do Moodle ou do Blackboard.
Indo de encontro às tendências atuais, o Schoology utiliza um design parecido com o Facebook. a sua interface intuitiva permite a criação de ocnteúdos didaticos, atividades e atribição de notas.
Assumindo-se como umsitema alternativo, o Schoology permite a importação de dados de pacotes de conteúdos de outros sistemas (Moodle, Blackboard, Google Docs, KhanAcademy e Examview.
Gratuito, pelo menos para já, a inscrição pode ser feita a nível individual, ou por instituição, uma inscrição gratuita por cada instituição.
Sem necessidade de instalação de qualquer software, esta plataforma responde aos problemas que,nomeadamente o Moddle dá na sua manutenção e atualização.

Siga o Link do Schoology

 

 

Como instalar o WordPress no 000webhost.com

Já aqui falámos em tempos de um sítio que permite a criação de sites gratuitamente. No entanto, Para quem não está habituado e pouco ou nada percebe da linguagem dos computadores, instalar um plataforma para aí fazer correr um blogue ou um site parece à primeira vista um quebra cabeças insolúvel. Nada mais errado. E falo por mim, que pouco ou nada percebo desses palavrões e siglas (html, php, CMS, etc, tec.) que enxameiam a net e que fazem as delícias de programadores e entusiastas da linguagem dos computadores.
Para um leigo código não é poesia, como é habitual os especialistas dizerem.
Por isso, cá estamos para, em meia dúzia de passos, oito, mais propriamente, sem perceber pévias dessa linguagem, instalar e construir um site ou um blogue a gosto no servidor gratuito 000webhost.com .
Escolhemos a plataforma WordPress porque, em primeiro lugar é, neste momento, a mais popular para a construção de blogues e sites; em segundo porque qualquer pessoa pode nela trabalhar sem complicações, já que é “amigável” dos analfabetos do “código” da internet; em terceiro lugar, porque a sua instalação, para além de fácil, é rápida e descomplicada; Em quarto lugar, porque é suficiente maleável para podermos dar-lhe a forma que quisermos, podendo ser utilizada para blogues, sites institucionais, sites de notícias, portefólios, comunidades virtuais e de partilha, ou ainda como lojas online; Finalmente, e não menos importante, porque há pelo mundo um sem número de especialistas, que fazem a comunidade WordPress crescer todos os dias com novas aplicações, templates, temas e layouts, em larguíssimo número gratuitos, que nos permitem personalizar o nosso site ao pormenor.
Para o ajudar nesta configuração, criamos um domínio a que demos no nome de “Professores à Nora“, que ficou assim registado: http://www.professoresanora.tk
Vamos então ver os passos seguidos:

1 – Registar o domínio

Acedemos ao sítio Dot.tk e criamos uma conta e registamos o domínio. Quando, quando nos for pedido o “name server” escrevemos o seguinte: “ns01.000webhost.com” e depois “ns02.000webhost.com”, como na imagem.
001

2 – Descarregar o pacote de instalação do WordPress

Vamos ao sítio oficial do WordPress e descarregamos o pacote de instalação na versão portuguesa. Poderá descarregar outra qualquer à escolha.

3 – Descompactar o ficheiro Wordress

Concluído o descarregamente, descompactamos esse ficheiro. Abrimos a pasta já descompactada, procuramos o ficheiro “wp-config-simple” e alteramos o nome para “wp-config” (sem as aspas).

4 – Criar conta no 000WebHost.com

Acedemos ao site 000WebHost.com, abrimos uma conta e adicionamos o domínio professoresanora.tk.

Vamos à lista de domínio e clicamos em “Go to CPanel”

002

5 – Criar uma base de dados

Procuramos a opção “MySQL“…
003

… e criamos a base de dados:
004

O resultado é este:
005

Legenda:

  • 1- Localhost
  • 2- Nome da Base de Dados
  • 3- Nome do utilizador
  • 4- Password do utilizador

Na nova página estão os dados de ligação à Base de Dados. Estes dados serão necessários para configurar o “wp-config” que referimos no ponto número 3.

6 – Alterar o ficheiro “wp-config.php”

Voltamos à pasta do WordPress e ao ficheiro “wp-config”. Abrimo-lo com bloco de notas do windows, (não o podemos fazer com o Microsoft Word) e alteramos os dados pelos que foram gerados (veja a legenda dos números no passo anterior!):

006

Um pouco mais abaixo, no “wp-config”, alteramos as chaves únicas de configuração, de acordo com os seguintes passos:

  • A- Vamos a https://api.wordpress.org/secret-key/1.1/salt/, copiamos os códigos gerados e substituimos os novos códigos pelos antigos.

007

Concluídas estas alterações, guardamos o ficheiro “wp-config” e fechamos o bloco de notas.

7 – Transferir os ficheiros para o servidor

Acedemos ao alojamento via FTP (Se não sabe como se faz isso, siga este tutorial elaborado pelo site “ABC da Tecnologia“.  Esperamos, no entanto, a breve prazo, apresentar um tutorial muito mais simples e funcional. É só uma questão de tempo. ) utilizando os dados que a 000WebHost enviou por email quando criamos a conta. Entramos dentro da pasta “public_html” e transferimos todos os ficheiros do wordpress.
Quando descompactamos o ficheiro wordpress, é criada uma pasta com todos os documentos necessários à instalação do “wordpress”. São esses os ficheiros que devemos enviar para o servidor.

8º Terminar a instalação

Aceder ao endereço do nosso site para terminar a instalação.
Digitamos na barra de endereços o nosso domínio: http://professoresanora.tk
Aparece-nos o seguinte ecrã, que preenchemos com os elementos do nosso site, nomeadamente o Nome de Utilizador, a password e o email:
008
Dado o “OK”, está concluída a instalação, e aparece-nos um novo ecrã:
009

Podemos então iniciar a sessão, digitando o Nome de Utilizador e a Password utilizada, e partir à descoberta:

010

Instalar o wordpress no 000webhost.com torna-se assim uma tarefa fácil, acessível a qualquer um.

PS: O domínio “professoresanora.tk”, criado para exemplificar este post, entretanto expirou, pelo que não é possível aceder à página “Professores à nora”. Os princípios de acesso, no entanto, continuam a ser válidos.

 

10 lugares para criar e alojar sites grátis

Soluções fáceis e acessíveis para quem quer construir um site estão cada vez mais à mão de semear no universo web. Escolhemos por isso 10 sítios onde, de forma simples, descomplicada e gratuita cada um pode construir o seu pequeno espaço no mundo virtual.
Em todos eles o registo é simples e não é necessário possuir conhecimentos de qualquer tipo de linguagem própria para construir websites e navegar na internet. Todos eles oferecem várias soluções em termos de apresentação design e grafismo, cada uma mais apelativa que a outra. É questão de experimentar.

1 – WEBBLY

 

Weebly

2 – WEBS

Webs


3 – WIX

Wix


4 – JIMDO

Jimdo

5 – HPAGE
Hpage


6 – YOLA

Yola


7 – GOOGLE SITES

Google sites


8 – WEBSTARTS

Webstarts


9 – WOPOP

Wopop


10 – EZWEB123

Ezweb123

5 programas gratuitos da Microsoft

Nem tudo o que a Microsoft tem é pago a peso de ouro. O gigante da informática disponibiliza gratuitamente uma série de ferramentas que poderão ser úteis, em particular aos professores. Aqui vai uma lista de cinco que poderão ser úteis em vários domínios.

1 — Learning Content Development System

O Learning Content Development System (LCDS) é uma plataforma que permite ao utilizador inventar cursos online. Para uma boa ideia, a plataforma permite criar lições e desenvolver tarefas, não apenas para o ensino presencial mas também para o ensino à distância (e-learning).

2 — Truespace

O Truespace é um programa que fornece todas as ferramentas necessárias para a criação de modelos em 3D. Uma boa opção, se tivermos em conta que este programa já esteve no mercado à venda por cerca de 400 euros.

3 — World Wide Telescope

O World Wide Telescope é um projeto da Microsoft que mostra imagens fantásticas do espaço captadas através de telescópios, como o Hubble. A tecnologia cria um telescópio virtual que permite ver com detalhes planetas e constelações.

4 — Microsoft Baseline Security Analyzer

Microsoft Baseline Security Analyzer (MBSA) é uma ferramenta pronta a usar projetada para os profissionais de tecnologias de informação que ajuda as pequenas e médias empresas e instituições, como escolas, a determinar o seu estado de segurança de acordo com as recomendações de segurança da Microsoft, aconselhando as medidas a tomar.

5 — Insomnia

O Insomnia é um aplicativo simples, chamado SetThreadExecutionState que tem como função desativar o modo dormir durante o tempo que ele está a correr. (Note que o ecran ainda pode desligar-se durante este tempo -. É apenas o sono para o computador que está bloqueado). Fechar a janela Insomnia imediatamente restaura qualquer modo de suspensão que estava em vigor antes de ser executado. Não poderia ser mais fácil.!
Esta aplicação deve ser usada quando o computador está ocupado a fazer algo de relevante, por exemplo, quando está a carregar um ficheiro muito grande, a re-codificar uma colecção de música, ou a fazer backup do disco rígido, tarefas por vezes demoradas que não necessitam da nossa presença mas que, no modo normal, tendo activadas as funções de poupança de energia, desligariam o computador e não permitiriam a execução das funções pedidas.

15 Sites brasileiros fundamentais sobre educação

Selecionamos 15 dos melhores sites de educação brasileiros destinados, em especial, aos professores. Alguns deles são verdadeiros exemplos do que de melhor se faz nesta área.

1 — Planeta Educação

Portal educacao

O site Planeta Educação, portal educacional da empresa brasileira Vitae Futurekids, é um mundo de informação sobre questões educativas não apenas para os professores, mas para todos os agentes educativos.

O portal tem como objetivo disseminar o Uso Pedagógico e Administrativo das Novas Tecnologias da Informação e da Comunicação nas escolas públicas brasileiras de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio.

Refira-se a propósito que a empresa mãe da Futurkids, de origem norte-americana foi encerrada, passando parte das suas operações para umanova empresa chamada ETT-Edtechtrain Consulting.

2 — Leitura Diária

Leituradiaria

O Leitura Diária disponibiliza quase 200 livros digitais, em formato ebook, nas modalidades de Conto, Filosofia, Poema/Poesia, Política, Religiosidade e Romance.

3 — Acervo do Professor

Acervodoprofessor

Acervo do Professor é um blogue da professora brasileira Janaina Antunes, que partilha com regularidade temas de interesse para os docentes dos vários graus de ensino.

4 — Brasil Escola

Brasil escola

O Brasil Escola.com é um dos maiores sites privados de educação brasileiros. Criado em 2002, tem como objectivos principais auxiliar os estudantes nos seus estudos, no desenvolvimento de trabalhos escolares, na fixação de exercícios e teorias vistas na sala de aula e na descoberta de curiosidades.
Com aproximadamente 10.000 textos disponíveis gratuitamente, consegue disponibilizar o conteúdo curricular exigido no ensinos fundamental e médio e, não se restringindo a esses, disponibiliza também um espaço para os debates e “tira-dúvidas”, publicação de trabalhos e textos dos próprios ustilizadores, notícias atualizadas, apresentação de cidades brasileiras, exibição de monografia de recém-graduados e conteúdo exclusivo para educadores (coordenação, professores e pais) dicas, orientações e estratégias de ensino.

5 — Mundo da Educação

Mundoeducacao
O Mundo Educação é parceiro do portal Brasil Escola e disponibiliza materiais e curiosidades para adolescentes, jovens e adultos que buscam informações sobre disciplinas exigidas nos Planos curriculares e, ainda, diversos conteúdos para pesquisa escolar e para enriquecimento do saber.

Conta com professores especialistas para a confecção do conteúdo exibido no site, o que garante ao visitante responsabilidade, confiança e credibilidade, uma vez que disponibiliza material feito por especialistas das várias áreas.
Em parceria com o Portal Brasil Escola, tem como objetivo facilitar o desenvolvimento dos estudantes, através de materiais acessíveis a todos, e atender, por meio da plataforma Fale Conosco, quando houver dúvidas, sugestões, reclamações e solicitações.

6 — Escola Kids

Escolakids
O Escola Kids é o filho mais novo do portal Brasil Escola e tem como principal objectivo fornecer conteúdos educacionais para os estudantes do ensino básico, em especial até ao 5º ano.

7 — Conjuga-me.net

Conjugame

Sítio que, como o seu próprio nome indica conjuga os verbos. Basta inserir o nome do verbo e ele dá-nos todos os tempos devidamente conjugados.

8 — Educar para o mundo

Educarparaomundo

Educar para o mundo é um projeto de educação para a cultura latinoamericana e para os direitos humanos, na perspectiva da inclusão social, compreendendo tanto a ação junto aos migrantes latino-americanos como um sólido trabalho junto à comunidade que os acolhe (a valorização e a difusão da cultura latino-americana entre os brasileiros e na própria Universidade de São Paulo).

9 — Projecto Escola Brasil

Escola brasil

O Projeto Escola Brasil – PEB tem o objetivo de contribuir para a melhoria da qualidade na educação oferecida pela escola pública de ensino básico, por meio da participação voluntária de funcionários do Grupo Santander Brasil, seus familiares, amigos, clientes, fornecedores, entre outros públicos de relacionamento, de maneira conjunta e integrada com dirigentes e demais membros da comunidade escolar (professores, funcionários, alunos, pais, entre outros).

10 — Escola de Pais do Brasil

Escola de pais

A Escola de Pais do Brasil (E.P.B.) é um movimento particular, voluntário, gratuito, que está aberto a pais e educadores de qualquer raça, condição social, credo político, religioso ou nível intelectual.

11 — UOL Educação

UOL estacao imagem

O UOL é o maior provedor de acesso à Internet do Brasil. É também o maior provedor de conteúdo em língua portuguesa do mundo. As questões da Educação têm o seu espaço próprio que abrange todos os níveis de ensino, abordando as mais diversas matérias com interesse para pais, alunos e professores.

12 — Portal Pedagógico

 

O Portal Pedagógico faz parte do grupo Abril, sendo um dos quatro sites dependentes da Abril Educação.

13 – Biblioteca Virtual de Educação

INEP
Portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira do Ministério da Educação brasileiro.

14 — Todos pela Educação

Todospelaeducacao

O Todos Pela Educação é um movimento da sociedade civil que tem como objetivo contribuir para que o Brasil garanta a todas as crianças e jovens o direito à Educação Básica de qualidade.A sua atuação engloba o monitoramento e análise dos indicadores educacionais; a maior inserção do tema Educação Básica na mídia; e o fomento ao debate e à mobilização, cujo principal eixo é a articulação Eu, Você, Todos Pela Educação, um conjunto de ações que tem como objetivo contribuir decisivamente para que a Educação passe do patamar de importante para tema prioritário e urgente na agenda do Brasil.

15 — O Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB)

IEB
O Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB) é uma organização civil, sem fins lucrativos, criada em 1998 voltada para a capacitação
e formação de pessoas ligadas à conservação ambiental. Tem como missão
“Capacitar, incentivar a formação, gerar e disseminar conhecimentos e fortalecer a articulação de atores sociais para construir uma sociedade sustentável”.

10 sites fundamentais para qualquer professor

1o sites fundamentais para professores corresponde a uma escolha sobre o que de mais significativo existe em Portugal em matéria de recursos educativos online. Da Ministério da Educação às universidades, passando por algumas associações profissionais, as nossas 1o escolhas procuram fornecer um leque alargado de espaços virtuais onde os professores podem, de forma livre e gratuita, aceder a um vasto conjunto de conteúdos e espaços de discussão. A não perder.

1 — TIC na Educação

01tic educa

Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas / Plano Tecnológico da Educação (ERTE/PTE) é uma equipa multidisciplinar, à qual compete genericamente conceber, desenvolver, concretizar e avaliar iniciativas mobilizadoras e integradoras no domínio do uso das tecnologias e dos recursos educativos digitais nas escolas e nos processos de ensino -aprendizagem, incluindo, designadamente, as seguintes áreas de intervenção:

  1. Desenvolvimento da integração curricular das Tecnologias de Informação e Comunicação nos ensinos básico e secundário;
  2. Promoção e dinamização do uso dos computadores, de redes e da Internet nas escolas;
  3. Concepção, produção e disponibilização dos recursos educativos digitais;
  4. Orientação e acompanhamento da actividade de apoio às escolas desenvolvida pelos Centros de Competências em Tecnologias Educativas e pelos Centros TIC de Apoio Regional.

2 — Biblioteca Digital do Ministério da Educação

02biblioteca digital
A Biblioteca Digital é composta essencialmente pelos recursos editados pela DGIDC – Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular e pelas Direções-Gerais que a antecederam, e tem como principal objetivo a disponibilização de obras integrais, para leitura gratuita.

3 — Biblioteca Digital da Universidade do Minho

03Uminho bibli
A Biblioteca Digital engloba um relevante conjunto de recursos bibliográficos de suporte às actividades de ensino, investigação e aprendizagem:

  • Catálogo: permite efectuar pesquisas bibliográficas no fundo documental dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho. É possível saber no momento se o documento que procura está disponível na estante, efectuar online um pedido de reserva, em caso de indisponibilidade, e renovar o prazo dos empréstimos efectuados.
  • RepositóriUM: repositório institucional das publicações produzidas no âmbito da actividade científica e académica da Universidade do Minho. O objectivo do RepositóriUM é armazenar, preservar, divulgar e dar acesso à produção intelectual da Universidade do Minho em formato digital e maximizar a visibilidade, uso e impacto da sua investigação através do Acesso Livre.
  • Portal b-on: ferramenta de pesquisa de informação científica, que facilita a pesquisa simultânea em diversos recursos informativos assinados pelo consórcio nacional b-on.
  • Bases de dados: lista dos recursos bibliográficos pesquisáveis via Web, como bases de dados de referência bibliográfica, de texto integral, editoras de revistas, colecções de ebooks, obras de referência. Inclui recursos subscritos de acesso restrito à rede UMinho e recursos de acesso livre na web seleccionados pelos SDUM.
  • A-to-Z eRevistas/eBooks: lista dos títulos de livros e de revistas científicas acessíveis electronicamente em texto integral, total ou parcialmente, dependendo da cobertura temporal assinada.
  • Edições Digitais: edições em fac-símile e outras versões de monografias caídas em domínio público sobre a região do Minho e suas personalidades.

 

4 — Portal das Escolas

04portal escolas
O Portal das Escolas é o sítio de referência das escolas e constitui a maior rede colaborativa em linha da educação em Portugal.
O Portal das Escolas destina-se às comunidades educativas da Educação Pré-Escolar e dos ensinos Básico e Secundário, designadamente a docentes, a alunos, a pais e a encarregados de educação e a não docentes.

5 — Centros de Competência TIC

05CCTIC
Os Centros de Competência TIC (CC TIC) compreendem, ao momento, oito instituições que resultam de protocolos estabelecidos entre o Ministério da Educação, e as entidades em que estão integradas, na sua maioria instituições do ensino superior. A saber:

 

6 — Centro Virtual Camões

06logoic
Sítio na Internet do Instituto Camões para apoio ao ensino e aprendizagem do português, bem como para a divulgação da língua e cultura portuguesa.

7 — Read Ciências

07readciencias
Base de dados sobre recursos para o ensino, aprendizagem e divulgação das ciências, elaborada no Departamento de Física da Universidade de Coimbra, no âmbito de um programa de mestrado em Ensino da Física. As informações sobre recursos educativos (livros, software, vídeos, etc.) estão acessíveis “online” aos interessados. O projeto está aberto a todas as contribuições, nomeadamente das editoras, sendo a base de dados completada à medida que essas informações forem chegando.

8 — Associação de Professores de Matemática

08logo apm
A Associação de Professores de Matemática (APM) é uma associação portuguesa de professores ligados à educação matemática, que abrange todo o território nacional e todos os níveis de escolaridade, do ensino pré-escolar ao Ensino Superior.
Os seus objectivos são:

  • Promover o desenvolvimento do ensino da Matemática a todos os níveis;
  • Estimular o intercâmbio de ideias e de experiências entre as pessoas que se interessam pelos problemas da aprendizagem desta disciplina;
  • Apoiar e divulgar actividades relevantes para a aprendizagem da Matemática;
  • Promover a participação ativa dos professores de Matemática de todos os graus de ensino na discussão e implementação de novas práticas pedagógicas;
  • Fomentar o seu interesse e participação em projectos de investigação e de inovação pedagógica;
  • Intervir na definição da política educativa, especialmente no que respeita aos problemas do ensino da Matemática.

9 — Associação dos Professores de História

09logo aphistoria
Associação de Professores de História é uma associação científico-pedagógica de professores de História de todos os ciclos e graus de ensino e tem os seguintes objectivos:
em como objetivos::

  • Promover a formação contínua dos professores nas vertentes científica e pedagógico-didáctica;
  • Contribuir para a abertura de novos campos de experiência e inovação no ensino da História;
  • Desenvolver projectos de investigação/acção no âmbito da Educação Histórica;
  • Incentivar a Educação Patrimonial;
  • Participar de forma interventiva no debate sobre Educação, através do contributo da História;
  • Proporcionar contactos e trocas de experiências entre professores e outros agentes ligados ao ensino da História;
  • Estabelecer uma rede de relações com outras associações e entidades nacionais e estrangeiras ligadas ao ensino da História.

10 — APPI – Associação Portuguesa de Professores de Inglês

10APIngles
A Associação Portuguesa de Professores de Inglês — APPI é uma associação de professores ligados ao ensino da língua e da cultura dos países de expressão inglesa, com personalidade jurídica e sem fins lucrativos, que abrange todo o território nacional e todos os níveis de escolaridade.

7 alternativas gratuitas ao Microsoft Office

7 alternativas gratuitas ao Microsoft Office. De uma forma ou de outra já todos nos aborrecemos um pouco, ou pelo menos uma vez por outra, com os efeitos perversos do Word da Microsoft. Para além de ser pago, o problema do Office da Microsoft é que, um pouco na linha de todos os programas que se vão refinando, cada vez é “mais pesado” complicado, incluindo automatizações que nos aborrecem, dificultando tarefas simples, etc.
Já aqui fizemos algumas sugestões para esquecer o Office da Microsoft e trabalhar online. No entanto, é sempre conveniente não andar desprevenido e ter disponível no nosso computador uma “suite” (conjunto de programas interligados) que nos permita trabalhar em qualquer lugar, a qualquer hora, independentemente de podermos ou não estarmos ligados à internet.
Sugerimos por isso sete suites ou programas, uns mais leves do que outros, que fazem a mesma coisa que o Microsoft Office, com a vantagem de, além de serem gratuitos, são, regra geral mais leves, correm mais depressa e não ocupam tanto espaço de memória e de disco.

1 – OpenOffice.org (Windows, Mac OS X, Linux, Solaris)

 

OpenOffice scrn
O OpenOffice.org é provavelmente a mais famosa e conhecida “suite” de escritório gratuita. Não é apenas um processador de texto, mas também software de apresentação (semelhante ao Microsoft Powerpoint ), folha de cálculo (semelhante ao Microsoft Excel ), base de dados (como o Microsoft Access), software de desenho , editor web , editor de fórmulas, etc Pode lidar com os vários formatos Word da Microsoft: o formato RTF, o seu próprio formato compactado, etc O software está disponível em diversas plataformas, incluindo Windows, Linux , Mac OS X e Solaris. Também permite exportar o arquivo no formato PDF.

2 – IBM Lotus Symphony (Windows, Mac OS X, Linux)

 

Lotus scrn
IBM Lotus Symphony é uma suíte de escritório gratuita, tendo como base uma versão anterior do OpenOffice.org. Inclui um processador de texto (Lotus Symphony Documents), software de apresentação (Lotus Symphony Presentations) e folha de cálculo (Lotus Symphony Spreadsheet). Suporta vários formatos de arquivo, incluindo o Open Document Format (ODF), formato de arquivo do Microsoft (por exemplo, Doc, Ppt, Xls, Dot, etc), formatos do Lotus, etc. O software funciona em Windows XP, Windows Vista, Mac OS X e Linux.

3 – LibreOffice (Windows, Mac OS X, Linux)

 

Libreofiice scrn
LibreOffice é um spin-off (ou, na linguagem do computador, um “fork”) do pacote de escritório OpenOffice.org fruto da iniciativa de alguns dos colaboradores desse projeto. Como tal, inclui os mesmos componentes como o OpenOffice, ou seja, um processador de texto, folha de cálculo, software de apresentação, ferramentas de desenho, de banco de dados, etc.

4 – Bean: (Mac OS X)

Bean scrnBean é uma suite de fonte aberta e gratuita para computadores Macintosh. Suporta contagem de palavras ao vivo, estatísticas detalhadas sobre o documento, backups, um controlo deslizante de zoom para alterar a escala de exibição, modo de layout de página, auto-salvamento, cores alternativas (para quem não gosta do aparência padrão de palavras em preto sobre fundo branco), pesquisa e suporta expressões regulares , dicionário, a palavra de conclusão, etc. De raiz, escreve nos formatos rtf,. RTFD (rich text with graphics). bean. txt, html. e. webarchive (formato de arquivo Apple). Também pode importar e exportar para os formatos Word (Doc. Docx e Xml) e OpenDocument (Odt), bem como exportar documentos no formato PDF.

5 – OxygenOffice Professional (Windows, Linux)

 

OxygenOffice scrnOxygenOffice Professional é basicamente uma versão reembalada do OpenOffice.org, contendo outros modelos, clipart, fontes, exemplos e até mesmo suporte VBA. O conjunto inclui um processador de texto, software de apresentação, folha de cálculo, banco de dados, software de desenho, editor web , editor de equações , etc.
Acompanha de perto as novidades e iniciativas lançadas pelo OpenOffice.org.

6 – Abi Word (Windows, Linux, FreeBSD, etc)

 

Abiword scrnAbi Word é um processador de textos gratuito que suporta documentos Microsoft Word, OpenOffice, WordPerfect, RTF-Rich Text Format, páginas HTML. Corre nas plataformas Windows, Linux, FreeBSD, e QNX.

7 – Jarte Processador de Texto (Windows)

 

Jarte scrnA versão gratuita do processador de texto Jarte é compatível com os documentos Microsoft Word 95, 97, 2000 e formato RTF e texto simples (ASCII). Foi projetado para ser um superconjunto do Windows Wordpad (que vem gratuitamente com o Windows). Funciona apenas no Windows.

Vale sempre a pena experimentar alguma das 7 alternativas gratuitas ao Microsoft Office.

Aprender línguas gratuitamente online

Mais do que nunca, a aprendizagem de uma segunda ou terceira língua é uma tarefa obrigatória, para todos, mas em especial para os professores. Até aqui nada de novo, já que este é um princípio que já tem barbas, e que vem do tempo anterior à internet e ao fenómeno da globalização.
O que a internet nos traz de novo e aliciante é a possibilidade de, pela primeira vez, podermos aprender uma língua estrangeira no conforto da nossa casa com nativos das línguas que pretendemos aprender. A oferta é significativa. Limitaremos no entanto a intervenção deste artigo a dois sites que nos permitem a possibilidade de aprender línguas gratuitamente.

Busuu.com

O número de pessoas que fala bussu é tão, tão, diminuto e, no entanto, foi o suficiente para cativar dois apaixonados pelo estudo das línguas para batizarem o site através do qual se fomenta a aprendizagem de novas línguas.
O Busuu, dizem os fundadores do site, é uma língua falada em Camarões – de acordo com um estudo etnológico realizado nos anos 80 – e aparentemente só falada por oito pessoas.
O que este sítio tem de novo é a forma como fomenta essa aprendizagem. Fugindo os métodos tradicionais, o Busuu.com funciona como uma comunidade online, oferecendo, de acordo com os seus promotores as seguintes vantagens:

Aprendizagem com utilizadores nativos através de uma aplicação integrada de vídeo-conferência. Ao participar, o “aluno” vai entrar em contacto directo com nativos da língua, falando em tempo real, o que lhe permitirá, além do aperfeiçoamento da língua, fazê-lo sobre temas do seu interesse, sobre a actualidade, não ficando confinado a temas recorrentes e fastidiosos que a imaginação dos autores tiveram aquando da sua criação.
Aprendizagem com o material disponibilizado no site. São mais de 150 unidades de aprendizagem cobrindo diversos áreas temáticas e unidades gramaticais cobrindo os pontos mais importantes da gramática. O conteúdo é audio-visual.
Aprendizagem gratuita: O busuu.com pode ser usado completamente de graça! Para os mais exigentes, existe a adesão, através do pagamento de uma pequena quantia mensal. Esta assinatura Premium, além de garantir maior segurança, dá ao utilizador o acesso a funcionalidades adicionais e a mais materiais de aprendizagem interessante.

Canção de promoção da língua Busuu, em vias de extinção

Internet Polyglot

O Internet Polyglot é um site completamente gratuito cujo objectivo é auxiliar os seus membros a aprender línguas estrangeiras, fornecendo aos utilizadores formas de memorizar as palavras e os seus significados. Funcionando também segundo o princípio de uma comunidade de aderentes, permite a partilha de materiais, com todos os membros ou com os seus amigos virtuais.
Ao registar-se no site, um utilizador pode criar as suas próprias lições, inserindo e registando as palavras e as áreas que pretende aprender e reforçar a aprendizagem, tendo acesso rápido às palavras e conteúdos onde sente mais dificuldade.
Por outro lado, permite avaliar as lições e materiais criados por outros utilizadores.
Para os professores de línguas, em especial, este site permite ao docente criar lições para os seus alunos de uma forma direta, facilitando o seu progresso, melhorando o seu desempenho e a qualidade das aprendizagens.

De acordo com os seus promotores, este programa não deve ser utilizado como único meio de aprendizagem de uma língua estrangeira. Ele pretende ser uma maneira de ajudar a memorizar materiais, não de aprendê-los.
O programa proposto pelo site recomenda a sua utilização em simultâneo com outro programa de aprendizagem de línguas, tradicional ou não, e como auxiliar de leitura de livros numa língua estrangeira, uma vez que um dos seus pontos fortes está na memorização.



As 5 melhores plataformas para um professor criar um blogue

Ter um blogue é hoje uma obrigação profissional de qualquer professor. Uma obrigação que é proporcional ao nível de ensino em que o professor está inserido. Isto é, se podemos de alguma forma dizer que um blogue não é essencial para uma educadora de infância (pelo menos em termos teóricos) o mesmo não se poderá dizer para um professor do ensino secundário, profissional ou superior. À medida que o nível de ensino é maior, maior é também a obrigação dos professores utilizarem esta poderosa ferramenta para trabalhar, comunicar, interagir, partilhar, divulgar…
Há muitos locais onde podemos ter o nosso blogue. Umas melhores do que outras, umas mais amigáveis do que outras, mas, no essencial, poderosas ferramentas com imensos recursos capazes de corresponder às exigências da profissão docente e da sua necessidade de interagir, não apenas com os alunos mas também com colegas.
Neste sentido, escolhemos 5 plataformas, que, do nosso ponto de vista, são o supra sumo do que de melhor há em termos de criação de blogues. E como convém, escolhemos plataforma que podem ser utilizadas gratuitamente, apesar de todas elas terem alternativas pagas.

1 – WordPress

Rei dos blogues, pode ser utilizado através de um servidor próprio ou através do domínio WordPress.com.
Líder actual das plataformas de blogues em todo o mundo, o wordPress.org de código aberto tem tido um sucesso incrível e cresceu de uma mão cheia de utilizadores para a ferramenta de publicação mais usada na sua categoria. Pode ser utilizado num servidor próprio, precisando-se para tal de um domínio próprio. Fácil de instalar, amigável na sua manipulação é adaptável a qualquer tipo de blogue ou site que se queira construir.
Em alternativa temos o Wordress.com, um serviço de alojamento do pacote open source, onde podemos criar um blogue em segundos sem qualquer espécie de conhecimento técnico.

2 – Blogger

A plataforma Blogger é uma das mas conhecida e populares, adquirida pela Google em 2003. Sem as potencialidades do WordPress, o Blogger distingue-se pela sua simplicidade. Quando criar o seu blogue, pode alojá-lo gratuitamente no Blog*Spot. Basta escolher um URL disponível e está pronto para começar. Se mudar de ideias e quiser um URL diferente no futuro, é fácil fazer a alteração. O Blogger também inclui uma opção de domínio personalizado. Pode ter um nome de domínio, como exemplo.com e a plataforma continuará a alojar o site.

3 – Tumblr

O Tumblr é uma plataforma que funciona no servidor Tumblr.com. É fácil de utilizar e tema disposição dos utilizadores várias ferramentas, uma quantidade razoável de temas, possibilitando a publicação de textos, fotos, imagens, ligações, sondagens, questionários, diálogos, audio, video, slidewhows etc.

4 – Penzu

O Penzu é uma das plataforma de blogues mais recentes e tem como preocupação fundamental a questão da privacidade. Isto é, a ideia dos seus criadores é de que nem todos os criadores de blogues querem que o seu trabalho seja visto por toda a gente, o dando assim liberdade aos criadores para partilhares os seus artigos com quem melhor entenderem. Funciona de modo semelhante a um jornal diário.

5 – Livejournal

À primeira vista pode não parecer, mas o Livejornal é também uma plataforma de blogues. É gratuito e orientado para comunidades que pretendam partilhar massivamente os seus conteúdos, usando em simultâneo outros meios e redes sociais.