Curso online gratuito para aprender a programar aplicações para iPhone e iPad

A Escola de Engenharia da Universidade de Stanford criou um curso online gratuito (Developing iOS 7 Apps for iPhone and iPad) disponível na loja iTunes. O urso está dividido em 14 unidades, algumas das quais em formato vídeo.

Ipad ios7
O curso, em inglês e requer conhecimentos de programação C, sendo recomendado o conhecimento de linguagem UNIX também, e programação orientada a objetos.

O curso está orientado para a criação de ferramentas e APIs necessárias para construir aplicativos para as plataforma iPhone e iPad usando o iOS SDK.

Tópicos

  • Design de interfaces de utilizador para dispositivos móveis e interações únicas do utilizador usando tecnologias multi-touch.
  • Projeto orientado para objetos utilizando o paradigma model-view-controller;
  • Gestão de memória;
  • linguagem de programação Objective-C.

Outros tópicos incluem:

  • API orientada a objetos de banco de dados
  • Animação
  • Multi-threading e considerações de desempenho.

Ligação: Universidade de Stanford

Marginal Revolution University: Cursos grátis de Economia Online!

A George Mason University, EUA, está a desenvolver um projeto inovador, chamado Marginal Revolution University, em que oferece MOOCs (massive open online courses), cursos abertos intensivos online para o público em geral sobre uma série de temas ligados à economia.

LogoNeste momento estão disponíveis seis cursos, em que se destacam A Crise da Zona Euro, Os Grandes Economistas, e A Economia dos Media.
Cada curso inclui uma série de vídeos criados por instrutores de renome, bem como a disponibilidade de professores para conservas online durante algumas horas, em direto. Alguns cursos incluem também exames finais que, concluídos com aproveitamento, dão direito a certificados.
Se a iniciativa por si só já é de louvar e potencialmente interessante para muitos professores, e não só, a melhor parte é mesmo a possibilidade de utilizar os vídeos nas nossas aulas. Os vídeos estão disponíveis gratuitamente para uso não comercial e são uma ótima ferramenta para entrar no complexo mundo da economia.

Vídeo sobre a Crise na Zona Euro

Ligação: MRUniversity



eTeacher: Academia de idiomas online

Aprender ou melhorar o domínio de uma língua utilizando a internet é cada vez mais um ato banal. Há muitas ofertas, umas mais profissionais do que outras, com certeza qualquer uma com méritos, pelo que, na hora de optar há que avaliar com cuidado.
O destaque de hoje vai para a eTeacher. A sua oferta não é grande em termos de idiomas, já que o seu foco, para além do inevitável inglês, vai para línguas “esquecidas” por assim dizer. Estão neste caso, o chinês, o hebraico moderno, hebraico bíblico, aramaico e Iídiche. O que não deixa de ser uma excelente oportunidade, para não dizer aventura, para se envolver noutras culturas, interpretações e conhecimentos. Continuar a ler “eTeacher: Academia de idiomas online”

ECID – Estudar à distância de um clique

Já todos sabemos que nunca foi tão fácil estudar, adquirir conhecimentos, atualizar-se como hoje. A internet e toda a sua panóplia de ferramentas dão-nos hoje a possibilidade de saltar as fronteiras físicas e estar em qualquer parte do mundo à distância de um clique. Também por isso, a desculpa de outros tempos dos custos (financeiros, sentimentais. etc) que uma deslocação para efeitos de aprendizagem implicava deixou de ter razão de ser.
Se focarmos a nossa atenção na língua inglesa, a oferta de cursos online é praticamente inesgotável, não apenas com formação paga como gratuita.
Hoje voltei a minha atenção para a formação em língua portuguesa e para a oferta disponibilizada pela ECID Qualificação Profissional, uma entidade brasileira que disponibiliza centenas de cursos online e por isso mesmo acessíveis a partir de qualquer parte do mundo, em particular aquela que fala a língua de Camões.

Plano Educação

Os cursos disponibilizados pela ECID – Qualificação Profissional, abrangem várias áreas do conhecimento e estão orientados para inúmeras atividades profissionais, em que se destacam a Indústria, Administração de Empresas, Idiomas, Imobiliário e Urbanismo, Construção Civil, Saúde e Beleza, Culinária, Ciências Sociais, e, naturalmente, Educação.
A empresa possui mesmo um Plano Educação. Um pacote com mais de 600 cursos onde cada um pode estudar o que quiser, onde quiser a qualquer hora do dia, com a possibilidade de ser partilhado com toda a família. Um plano que permite o acesso simultâneo e ilimitado a todos os cursos durante oito meses.
Este produto é destinado a gestores públicos, fundações, empresas, sindicatos, associações de funcionários, telecentros e fidelização de clientes ou às famílias.

Ensino qualificado

A ECID foi criada no ano de 2005, com o objetivo de, por meio do conceito de Inteligência Educacional, desenvolver sistemas de ensino qualificados e adaptados à realidade brasileira.
Tendo como premissa a excelência e como conceito das suas ações a inteligência aplicada aos desafios apresentados pelo setor de educação, a ECID contribui para a transmissão de conhecimentos e formação de profissionais competentes.
Com sede em São Paulo, Brasil, a ECID assenta a sua atividade em algumas premissas relevantes: melhor interatividade, melhor preço, maior comodidade, maior competitividade, disseminação do conhecimento e agilidade na compra.
A produção da empresa está pautada na preparação e formatação de conteúdos para cursos, livros, vídeoaulas e plataformas educacionais, sempre de forma integrada e complementar.
Todos os cursos além das vídeoaulas têm livro e DVD ou livro digital.
No total, são mais de 4500 cursos nas mais variadas áreas que alcançam todas as classes sociais, etárias e profissinais.
A ECID tem alunos em praticamente todos os países que falam a língua portuguesa, assim como em Espanha, África do Sul, Itália, Alemanha, Irlanda, Estados Unidos, Japão e China.
São parceiros da ECID a Universidade de São Paulo e o Centro Universitário de Araraquara.
A ECID é membro da Associação Brasileira de Ensino à Distância.

Ligação: ECID- Qualificação Profissional

A aplicação do modelo TPACK no ensino

Integrar recursos e ferramentas TIC no processo de ensino e aprendizagem não é tarefa fácil. Por isso,é necessário que os professores estudem bem a sua realidade e adoptem um modelo de integração.
O Conhecimento Tecnológico Pedagógico de Conteúdo TPACK (sigla em inglês para Technological Pedagogical Content Knowledge) é uma metodologia para entender e descrever os tipos de conhecimentos necessários a um professor para a prática pedagógica efetiva em ambientes de aprendizagem equipados com tecnologia.
O conceito de conhecimento pedagógico (PCK) foi descrito pela primeira vez por Lee Shulman (1986) e a metodologia TPACK foi elaborada a partir dessas ideias centrais, com a inclusão da tecnologia.

TPACK pt BR

A metodologia TPACK argumenta que uma integração efetiva da tecnologia no processo de ensino aprendizagem requer entendimento e negociação entre Tecnologia, Pedagogia e Conteúdo.
O professor que for capaz de abordar estes componentes de uma forma integrada, conseguirá uma visão mais ampla do que o conhecimento de um especialista de uma disciplina (por exemplo, um cientista, um músico ou um sociólogo), um especialista de tecnologia (um cientista de computação) ou um especialista em ensino/pedagogia (um educador experiente).
Esta metodologia TPACK salienta as complexas relações que existem entre o conhecimento das áreas de conteúdo, pedagogia e tecnologia e pode ser uma estrutura organizacional útil para definir o que os professores precisam saber para integrar a tecnologia nas suas práticas de maneira efetiva.
Tratando-se de um quadro exigente, esta metodologia está, no entanto, a tornar-se mais popular com um método de organização para programas de desenvolvimento profissional, tecnológico e educacional para professores.

No vídeo que se segue (com subtítulos em espanhol) Judi Harris (College William and Mary, Virginia) resume os princípios fundamentais da metodologia TPACK.

MOOC EaD – Educação à Distância em debate luso brasileiro.

Está a decorrer (já vai na 2ª semana) o primeiro “Massive Open Online Course” em língua portuguesa, MOOC, subordinado ao tema da Educação à Distância. O evento é uma iniciativa luso-brasileira, que tem como responsáveis João Mattar (Brasil) e Paulo Simões (Portugal), sendo apoiado pelo (Programa de Pós-Graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital) da PUC-SP (Brasil), TIDD, e pela ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância.
Este curso, que não dá direito a certificado, pode ler-se na página de promoção, foi desenhado como uma experiência orientada e colaborativa de construção do conhecimento.

Um MOOC (Massive Open Online Course) é, como a própria sigla indica, um curso online (que utiliza diversas plataformas web 2.0 e redes sociais), aberto (gratuito e sem pré-requisitos para participação, mas também sem emissão de certificado de participação) e massivo (oferecido para um grande número de alunos e com grande quantidade de material).

(João Mattar)


Como ferramentas de trabalho, o MOOC EaD tem um blog, espaço de anúncios, sugestões e debates, e o MOOCfesto, onde são expostas as inquietações e direcções da experimentação.
A primeira tarefa do curso é a construção da história da Educação à Distância, utilizando para tal o Google Docs e uma página no Facebook. Além disso, serão exploradas outras ferramentas, como o Twitter e o Diigo. Por fim, utilizando o mesmo software da Wikipedia, será será elaborada uma wiki com as visões sobre o futuro da Educação à Distância.

Ligações importantes:
O que é o MOOC?

Conferência Online de Informática Educacional 2012

A II Conferência Online de Informática Educacional (COIED 2012) vai ter lugar no próximo mês de Outubro, subordinada ao tema Contextos de Aprendizagem em ambiente digital.
O evento está aberto à participação de todos os interessados. A inscrição pode ser realizada a partir do seguinte endereço: Registo, e decorre até dia 15 de Setembro.
Até ao final deste mês decorre o período de apresentação de propostas de artigos/apresentações e de descrições de boas práticas. Após a análise dos trabalhos submetidos, os autores serão notificados da decisão do júri, até 21 de Julho.
Todos os trabalhos aceites serão disponibilizados online e incluídos no livro de atas da COIED 2012. No entanto, apenas os 8 melhores artigos e as 8 melhores descrições de boas práticas serão apresentados, pelos respetivos autores, nas sessões da COIED planeadas.
Entre 1 de Agosto e 15 de Setembro, decorre o período de entrega das versões finais, utilizando os modelos disponibilizados pela organização.
Recorde-se que na edição de 2011 algumas centenas de participantes de vários países do mundo, em especial de Portugal Brasil e PALOP.

A conferência desenvolver-se-á durante dez dias (9 a 19 de Outubro), com duas sessões diárias (segunda a sexta).
A primeira sessão, das 19h00m às 20h00m (hora GMT), consta da apresentação de artigos e de boas práticas, que serão feitas alternadamente [num dia apresentação de artigos (resultados de investigações na área das tecnologias educativas), no dia seguinte apresentação de boas práticas (aplicações práticas de utilização das tecnologias em contexto educativo)]. Durante 3 dias, serão realizadas sessões com oradores convidados no ambiente virtual Second Life.
A segunda sessão, das 21h30m às 22h30m (hora GMT), será preenchida por uma conferência (30-35 min), a realizar por especialista convidado pela organização, seguida por um período de debate.
Ao contrário do ano passado, em que a participação era gratuita, este ano, para os inscritos até 30 de Junho tem um custo de 30 euros e depois dessa data de 35 euros.
A Conferência Online de Informática Educacional é uma iniciativa realizada no âmbito de dois projectos de investigação do Mestrado em Ciências da Educação – especialização em Informática Educacional, da Universidade Católica Portuguesa, sob a coordenação do Professor José Reis Lagarto.
Entre os seus principais objectivos conta-se proporcionar um espaço de debate sobre as questões das TIC e do ensino, num ambiente virtual.

MIT e Harvard criam escola online (grátis)

Estudar nas melhores universidades do mundo sem sair de casa está hoje ao alcance de todos, ou quase todos. E se já existem plataformas online disponíveis oferecendo cursos, muitos deles gratuitos, foi agora dado mais um passo naquilo a que os seus promotores prometem ser uma revolução. Não de armas em punho, mas de educação, com influência em todas as latitudes.
A revolução que aí vem, é o resultado de uma parceria entre o Massachusetts Institute of Technology e da Universidade de Harvard, nos EUA, que vai disponibilizar cursos online, gratuitamente e a qualquer pessoa.
Cada uma das duas instituições investirá 30 milhões de dólares (23 milhões de euros) na edX, uma instituição sem fins lucrativos, cujos primeiros cursos serão anunciados no Verão e arrancam no Outono.


A edX adopta a plataforma tecnológica MITx, que este instituto já usava para disponibilizar na Internet várias aulas. Permite o acesso a exames e a aulas em vídeo, fazer trabalhos de grupo e interagir em tempo real com professores.
A plataforma está disponível para qualquer pessoa ou entidade que a queira usar independentemente, mas o MIT e a Universidade de Harvard lançaram o convite para que outras instituições se juntem à edX.
Esta já não é a primeira incursão das duas instituições no ensino online. A par de dezenas de outras universidades em todo o mundo, ambas já disponibilizavam conteúdos no iTunes U, um repositório criado pela Apple para as universidades disponibilizarem gravações das aulas e outro material educativo, que fica gratuitamente acessível a qualquer utilizador (basta descarregar o software gratuito do iTunes).
Os alunos que frequentarem com sucesso os cursos da edX terão direito a um certificado, embora as duas instituições frisem que o ensino online “nunca vai substituir o modelo tradicional” de ensino.

[vsw id=”SA6ELdIRkRU” source=”youtube” width=”560″ height=”315″ autoplay=”no”]

Fonte: Público

As melhores aulas do Youtube agora em português

A Fundação Lemann, em parceria com o Instituto Natura e o Instituto Península, está a levar para as escolas públicas brasileiras as ferramentas disponibilizadas pela Khan Academy. O projecto piloto abrange 6 turmas de 5º ano (antiga 4ª série) de escolas municipais de São Paulo. O objetivo é contribuir para a melhoria do desempenho dos alunos em Aritmética e experimentar a metodologia em sala de aula, com a contribuição dos professores. No segundo semestre, a experiência deve ser levada a mais 15 escolas, totalizando 1000 alunos beneficiados.
A Khan Academy tem como missão ser uma instituição sem fins lucrativos que proporcione ensino de classe mundial, gratuitamente, a qualquer pessoa, em qualquer lugar.
Se o seu criador grava os seus materiais em inglês, é seu objectivo replicar o modelo noutras línguas, de forma ser o mais abrangente possível.
“A diferença fundamental em relação ao ensino de hoje é que os alunos podem aprender no seu próprio ritmo. Eles não podem ser forçados a avançar numa matéria sem ter entendido perfeitamente o tema anterior”, afirma Salman Khan.
A Khan Academy é uma organização não governamental que tem como objetivo contribuir para a melhoria da educação por meio de vídeo-aulas online disponibilizadas gratuitamente. Além dos vídeos, o site conta com um módulo de exercícios e um painel que permite ao utilizador acompanhar o seu desempenho. Todo o conteúdo é aberto.
A Fundação Lemann é uma organização sem fins lucrativos, criada em 2002 pelo empresário brasileiro Jorge Paulo Lemann.
O canal Youtube da Khan Academy em Português já tem disponíveis 693 vídeos (dia 28 de Fevereiro de 2012) sobre Matemática, Biologia, Física e Química, que podem ser acedidos gratuitamente.
Recorde-se que, em Portugal, apesar de não haver qualquer instituição que tenha pegado na ideia, há uma equipa de professores que, a título individual, continua a produzir vídeos na mesma linha de Salman Khan, disponibilizando-os também na internet de forma gratuita. Os seus materiais podem ser acedidos nos seguintes sítios:

 

Workshop Twinspace na Batalha

O Centro de Competência TIC «Entre Mar E Serra», da Batalha (CCEMS), em parceria com a Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas (ERTE/DGIDC) levam a efeito entre os próximos dias 30 de Janeiro e 1 de Fevereiro 2 workshops com a finalidade de dar a conhecer o Twinspace (Espaço virtual eTwinning) como plataforma de dinamização de projetos eTwinning, dinamizados pela embaixadora da região Centro Miguela Fernandes.
Os interessados pode inscrever-se através desta ligação: INSCRIÇÃO

MakeThumbnail aspx

Podem também fazê-lo no site di Centro: http://www.ccems.pt

O eTwinning é uma Ação do Programa Life Long Learning da União Europeia. Tem como principal finalidade criar redes de trabalho colaborativo entre as escolas europeias, através do desenvolvimento de projetos comuns, com recurso à Internet e às TIC.

Objetivos destes workshops:
– Conhecer o Twinspace como espaço de publicação de atividades;
– Apresentar soluções para publicar informação em diferentes formatos, como: pdf´s, imagens, apresentações gráficas, vídeos, documentos, entre outras.

Pré-requisitos:
– Os professores deverão ter projetos eTwinning a decorrer.