A Educação nos EUA e no mundo

Qual a relação entre o investimento em educação e os seus resultados?
Não há fórmulas mágicas, no entanto, o quadro que a seguir reproduzimos, poderá ajudar-nos a ficar com algumas ideias para saber o que se faz pelo mundo. A infografia revela vários dados nessa relação de dependências variáveis que poderão dar algumas pistas, à considerção de cada um.
São comparados 12 países, mostrando o que cada um gasta em educação, quanto cada um gasta em cada criança ou educando, e alguns resultados desse investimento.
Como é facilmente verificável, não é linear a relação entre investimento e resultado final. Muito há que fazer, tanto nos países que mais investem, como naqueles que têm menos recursos.
Vale sempre a pena dar uma espreitadela.
U.S. Education versus the World via Master of Arts in Teaching at USC
Via: MAT@USC | Master’s of Arts in Teaching

Educação: 12 questões para o século XXI

Os conceitos de aldeia global e de um mundo plano já não são princípios arcanos nem metáforas saídas da cabeças de estudiosos e académicos. O aquecimento global deixou também de ser uma questão ideológica a marcar qualquer agenda política. Estas questões são tão atuais como a segurança das nossas escolas ou a pobreza que afeta milhões de crianças em todo o mundo.
Perante estes desafios, qual o papel dos professores, ou melhor, que atitude devem ter os professores para enfrentar os seus desafios com renovado sentido, determinação e esperança? E, acima de tudo, como o fazer na convicção de que somos todos cidadãos deste mundo superlotado que requer de todos nós, sem exceção, solidariedade, empenho, compreensão e entrega?
David Penberg é um conhecido professor e consultor educativo de diversas organizações internacionais, que coloca 12 perguntas que são, ao mesmo tempo, desafios a quem faz da profissão docente o seu destino.
Com algumas adaptações mas mantendo o espírito original, refiz as suas questões que coloco à consideração dos seguidores deste blogue.

  1. Como podemos cultivar uma mentalidade global na juventude? E por que deveríamos fazê-lo?

  2. Como aproveitar otimamente o imenso potencial da internet e o poder das redes sociais? Como podem estas ferramentas servir o nosso propósito de conexão, saltando por cima de limites e fronteiras, e contribuindo para um mundo mais seguro, são e justo?

  3. Como motivar professores e professoras a porem-se em marcha, a internacionalizar as suas aulas, programações didáticas e práticas docentes?

  4. Porque é que a educaçãoo se converteu na pedra angular da vida democrática?

  5. Quando fizeste uma pausa para refletir sobre os teus preconceitos, suposições ou posições parciais?

  6. Como assegurar que os programas escolares e extra-escolares se ajustam ao dinamismo exigido pela nova conjuntura nacional e internacional, mantendo os jovens ligados ao mundo?

  7. Qual é o nosso motivo pessoal para trabalhar na melhoria e ampliação das perspectivas do aluno, a sua capacidade de recuperação, curiosidade, imaginação, criatividade e trabalho em equipa?

  8. Como aproveitar o talento pessoal de cada aluno, potenciando as suas capacidades?

  9. Por que é urgente tornar a educação relevante e significativa como uma forma de transformar vidas e não como meio de estupidificar-nos?

  10. Como enfrentar positivamente, cada dia, cada passo e cada inovação nas aulas, renovando, desafiando, estimulando…?

  11. Como nos podemos afastar da resposta certa para a capacidade de gerar questões profundas, questionando o status quo, aderindo a um sistema que estimule o desejo insaciável de aprender mais, sempre e cada vez mais?

  12. Como tornar-se poliglota na educação e ensino? Como manipular múltiplas práticas para desenvolver ao máximo o potencial e as inteligências múltiplas dos estudantes?

David Penberg salienta que não há respostas certas a nenhuma destas questões. Há, isso sim, convites para reexaminar tudo. Uma questão de cada vez.

Jumpshare: partilhar arquivos temporariamente

Partilhar arquivos pode ser muito fácil quando sabemos usar as ferramentas corretas como por exemplo a Dropbox, Google Drive, etc, mas o que fazer quando o que queremos é partilhar um arquivo por tempo limitado?
Jumpshare é um sítio gratuito que, sem qualquer registo, permite alojar qualquer tipo de arquivos (mais de 200 formatos), como fotografias, vídeos, documentos, pdf, e muitos outros, com a particularidade de que estes arquivos ficam armazenados por um tempo limitado, duas semanas, após o qual são simplesmente eliminados dos servidores.

Jumpshare page

Embora o número de ficheiros que cada pessoa pode carregar seja ilimitado, cada ficheiro não pode ultrapassar os 100 megas, com um limite de 2 Gb por utilizador.
Com uma interface muito simples e eficaz, o processo de partilha é simplicíssimo. Só é preciso arrastar e soltar o arquivo do computador na janela disponibilizada pelo site.
A utilização do serviço é gratuita e não implica qualquer registo.

Aprender mecanografia online

Escrever rápido ajuda a ser mais produtivo e é por isso que quem tem um computador pode aumentar a sua produtividade se souber como posicionar devidamente as mãos e os dedos para que a escrita seja rápida, sem ter que estar sempre a olhar para as teclas. Ao fim e ao cabo, colocar olhos na ponta dos dedos.

Typingclub key

TypingClub é um sítio na internet onde é possível aprender mecanografia de forma totalmente gratuita. Não é preciso instalar nada.
O sítio disponibiliza 100 lições, com grau de dificuldade crescente, com o objetivo de treinar os dedos a reconhecera posição das letras no teclado. Por isso, os exercícios não recorrem a palavras mas a letras dispostas de forma incoerente, indicando que para escrever a letra f, por exemplo, deveremos sempre utilizar o dedo indicador da mão esquerda. Ou o polegar direito para a fazer os espaços.
Este sítio, intuitivo, é com certeza, um lugar de visita obrigatória que recomendamos vivamente, não apenas para as crianças em fase de adaptação aos teclado dos computadores, mas também para os adultos que insistem em escrever com apenas um dedo ou dois.
O sistema é fácil e simples e não exige qualquer registo. No entanto, há a vantagem em registar-se porque tal permite guardar o histórico da evolução da aprendizagem.
Boas teclas.

8 aplicações para criação de mapas

Muitas vezes temos necessidade de indicar uma localização, estudar e sinalizar um caminho ou uma estrada, calcular e marcar distâncias, geolocalizar pontos geográficos lugares de interesse, monumentos ou elementos paisagísticos, conhecer dados históricos de uma determinada zona, explorar o planeta ou passear pelas cidades mais importantes do mundo. Para isso temos à nossa disposição uma oferta de serviços avançados, entre os em que se destaca o Google Maps.

Como alternativa e mais ou menos dentro do mesmo princípio poderemos explorar as ofertas da Microsoft com o seu Bing Maps ou o Open Streets.

O que lhe sugerimos a seguir vai para além desses gigantes dos mapas geográficos. São ferramentas que disponibilizam capacidades de aproveitamento dos dados cartográficos disponíveis online.

1- Old Maps Online

Este portal é muito simples de usar e permite localizar mapas históricos em bibliotecas de todo o mundo.
O utilizador, navegando através de um atlas interativo, pode pesquisar mapas históricos digitais online disponíveis em numerosas coleções. A ferramenta permite fazer diferentes tipos de buscas geográficas: escrever o nome de um lugar, clicar na janela do mapa para aproximarmo-nos do lugar que nos interessa ou restringirmo-nos a uma data. Os resultados da busca disponibilizam uma ligação direta à imagem do mapa na página web da instituiçao anfitreã que o partilha.
Mais informação: Old Maps Online

2- David Rumsey Map Collection

A coleção de mapas David Rumsey Map Collection põe à disposição dos utilizadores uma enorme base de dados de mapas antigos. Atualemnte estão acessíveis mais de 27 mil mapas de todo o mundo e variedade de caraterísticas correspondentes aos séculos XVIII, XIX e XXm incluindo também eemplates mais antigos. ordenados por categrias, podemos encontrar atlas, planisférios, mapas escolates cartas marítimas, plantas de ciddes, mapas astronómicos, entre outros. Todo o material é gratuito e de acesso livre.
Mais informação: David Rumsey Map Collection

3- Sketchmap

Sketchmap, ferramenta gratuita para a criação de todo o tipo de planificações de forma simples sem necessidade de qualquer conhecimentos de programação, assenta nos mapas Google. O seu uso é gratuito, nem exige qualquer registo.
A única coisa que devemos fazer é selecionar a zona do mapa onde desejamos trabalhar para depois ir marcando os traços das rotas, marrcadores e outros elementos até que completemos o nosso mapa.
Para finalizar podemos partilhar o mapa criado na internet, num site ou nas rees sociais, ou criar um ficheiro pdf para guardar.
Mais informação: Sketchmap.co.uk

4- Scribble Maps

Com certeza, mais do que uma vez tivemos que utilizar papel e lápis para desenhar um croquis de um mapa, tentando indicar a outra pessoa a localização de um lugar concreto, criar um mapa do nossa localidade, aldeia, rua ou bairro. Como os tempos mudaram, podemos substituir esses rabiscos imprecisos por um mapa do Google Maps, personalisando-o com todas as indicações que queremos.
Scribble Maps é uma plataforma, de uso gratuito, com a qual podemos criar mapas personalizados, assinalando um trajeto ou uma rota, que também pode ser utilizada para geolocalizar lugares concretos, referenciar no mapa uma série de localizações ou criar mapas personalizados de uma zona determinada.
O mapa criado nesta plataforma permite a inclusão de formas, linhas, círculos, quadrados, marcadores, imagens, textos e outros elementos.
Uma vez finalizado, podemos guardá-lo domo imagem jpg, embeber num blogue, enviar por email ou partilhar nas redes sociais.
Mias informação: Scribble Maps

5- Build-A-Map

Build-A-Map é uma ferramenta que nos permite criar um mapa interativo como se estivéssemos a jogar um jogo de crianças. A versão gratuita permite-nos criar 3 mapas visualmente ricos, onde podemos inserir e editar elementos, como marcadores, capas, círculos, linhas, rotas, polígonos, etc. O mapa é guardado nos servidores da aplicação, mas é-nos disponibilizado o código para inserção num bloque, por exemplo.
Mais informação: Build-A-Map

6- Tizomat

Tizomat é um mapa interativo para conhecer a hora em qualquer região do mundo.
Aplicação gratuita ,incorpora um veloz e eficaz pesquisador quer permite conhecer a hora exata em qualquer região habitável do planeta. Tudo o que devemos fazer é introduzir a localização geográfica da cidade ou povoação de que nos interessa obter a informação horária.
Tizomat encarrega-se de geolocalizar a direção no mapa e mostra-nos a data e a hora atual do local referido. Também disponibiliza o endereço web da zona horária dessa localidade para partilhar nas redes sociais ou por correio eletrónico.
Mais informação: Tizomat

7- Live Earthquake Mashup

Live Earthquake Mashup é uma ferramenta que nos permite seguir, em tempo quase real, a atividade sísmica undial. Tal como indica o seu próprio nome, trata-se de um “mashup” (página web ou aplicação que usa e combina dados, apresentações e funcionalidades provenientes de uma ou mais fontes) do Google Maps que se encarrega de geolocalizar os diferentes pontos do planeta onde se produzem esses fenómenos.
Podemos clicar em qualquer dos sinalizadores para conhecer a intensidade do sismo e a sua localização e data.
O Live Earthquake Mashup incorpora também uma linha do tempo, na sua parte superior, que nos oferece informação sobre os movimentos sísmicos ocorridos durante os últimos sete dias.
Mais informação: Live Earthquake Mashup

 8- Wikiloc, trilhas do mundo

Wikiloc é umaferramenta que nos permite descobrir, publicar, partilhar e descarregar rotas e pontos de interesse GPS de qualquer lugar do planeta de forma fácil e rápida.
Esta ferramenta permite, entre outras coisas, encontrar locais, caminhos, estradas próximos do nosso local de residência, mas também províncias, municípios ou lugares conhecidos em todo o mundo, assim como informação geográfica mais pormenorizada como os perfis de altitude, desníveis, distâncias, etc.

Mais informação: Wikiloc

8 ferramentas para trabalho colaborativo na sala de aula

Reconhecida a importância do trabalho colaborativo na elevação dos níveis de sucesso educativo, muitas vezes a dificuldade está em encontrar as ferramentas certas para que a vontade se possa concretizar de uma forma simples, prática, rápida e eficiente. Procurando dar resposta a esta questão, propomos oito ferramentas que, utilizadas de forma isolada ou em conjunto, dependendo dos recursos técnicos disponíveis, podem ser um contributo importante na criação de melhores condições para a implementação de práticas educativas onde o trabalho colaborativo seja mais constante e gratificante.

 

Sliderocket

 

para criar apresentações online que podem incluir texto, imagens, animações flash …. Uma ferramenta muito interessante para a apresentação de trabalhos ao público.

 

Nota

 

para criar de forma colaborativa diapositivos, murais ou páginas, nas quais se podem incluir elementos multimédia. É uma aplicação bastante adequada para trabalhar em sala, já que permite o trabalho simultâneo de vários utilizadores, reforçando desta forma o trabalho em equipa.

Batalugu


para a criação de contos virtuais. Permite a inclusão de texto, imagens – que podem ser próprias ou as disponibilizadas pelo próprio site, fundos, personagens,… que se pode personalizar a gosto. É uma fantástica ferramenta para que os alunos nos surpreendam com a sua criatividade.

 

Tildee

 

para elaborar tutoriais de uma forma simples e prática. O tutorial é criado em vários passos, podendo incluir cada um deles imagens, texto, vídeos, ligações, etc, e, naturalmente, a possibilidade de, uma vez criado, ser partilhado.

Woices


para trabalhar com áudios de formas diferentes. Os trabalhos criados publicam-se num reprodutor que pode ser inserido num blogue ou compartilhado nas redes sociais.

Creately


é uma ferramenta para a criação de mapas conceptuais e esquemas de forma colaborativa. Os resultados podem ser partilhados através de uma página web ou através de da criação de um documento pdf.

Memplai


permite a edição de vídeo online de forma colaborativa.

Dipity


para criar linhas do tempo e frisos cronológicos em que se pode incluir texto, imagens, vídeos, ligações e cujo resultado final pode ser partilhado nas redes sociais ou embebidas nas páginas de um blogue. São evidentes as suas grandes possibilidades educativas.

Wefreebies, desenhos e módulos em papel para imprimir

Wefreebies é um sítio que recolhe e oferece um vasto conjunto de recursos de desenho em papel para guardar e imprimir. Os documentos fornecidos abrangem várias áreas e podem ser muito úteis para todos os tipos de projectos educativos, como para decorar as salas de aulas, decorar eventos, criar etiquetas, módulos, etc.


A descarga é gratuita e o site oferece imagens que mostram os resultados das figuras de papel.

Entre outras utilidades os professores podem usar estes recursos para fazer origami, figuras, projetos de artesanato, criar figuras de personagens para histórias, assim como preparar projetos e decorar eventos e ocasiões especiais, como o Natal, Carnaval, Páscoa …

O sítio está disponível em espanhol, francês e inglês.

Saber mais:

Visitar o site

Wefreebies

Quick Picture Tools: 1 aplicação, 12 ferramentas

Quick Picture Tools é uma aplicação web com 12 ferramentas para editar e aplicar efeitos em fotografias e imagens. Pelas suas potencialidades, é uma das tais aplicações multiusos que convém ter sempre à mão. Permite poupar tempo e dar um toque original às nossas fotos pessoais ou às que utilizamos na ilustração de artigos ou blogues.

Quick Picture Tools
Todas as ferramentas da aplicação podem ser utilizadas sem registo prévio, são de utilização fácil e, também por isso, apropriadas para trabalhar com os alunos, desde as mais tenras idades.

Ver vídeo explicativo

Ver o site

 

Quick Picture Tool

 

 

Labography: programa três em um para imagem

Labography é um programa, em francês, que oferece um conjunto de três aplicações: design gráfico, edição de fotos e publicação. Um verdadeiro três em um, gratuito (em versões anteriores era pago) especialmente útil para pessoas criativas.

Design Gráfico:

Para os criativos e artistas, o Labography é um sedutor nato. Possui uma gama de ferramentas sofisticadas que facilitam a ajudam na composição dinâmica num piscar de olhos! Intuitiva e fácil de usar, o Labography permite que soltar a sua criatividade produzindo documentos com qualidade profissional.

Edição de imagens:

Com grande capacidade de processamento de imagem, Labography permite realizar correções mais comuns com apenas alguns cliques. Um conjunto de ferramentas ajudar a melhorar as partes da imagens mais complexas.

Publicação:

Gerir as composições sem esforço através de ferramentas inteligentes e poderosas! Labography permite criar, personalizar e exportar uma grande variedade de publicações para impressão (PDF) ou a radiodifusão digital. Seja para um folheto, carta ou e-cartão, o Labography produz muitos formatos e garante uma qualidade profissional muito alta.

Labography é em francês e funciona em Windows XP, Vista, 7 e 8.

Demontração

 

Conception graphique 1 from Axpha on Vimeo.

Ver o site e descarregar o programa.

 

 

Estudante de 17 anos cria “cérebro artificial” para detectar cancro da mama

Brittany Wenger, estudante americana de 17 anos, ganhou o primeiro lugar na Feira de Ciência do Google 2012. A jovem inventou um “cérebro artificial” para detectar cancro da mama, que ataca todos os anos mais de um milhão de mulheres em todo o mundo (em Portugal são detetados todos os dias 11 novos casos, numa população de cerca de 5 milhões de mulheres). Batizada de aspiração com agulha fina”, a técnica criada por Brittany tem 99,1% de sensibilidade a um cancro.

Outra vantagem da técnica criada pela estudante é que ela é menos invasiva do que outros métodos de detecção da doença. Brittany ressalta a importância da deteção precoce do cancro da mama e diz que sua a “rede neural” – programas de computador codificados para pensarem como um cérebro – pode ajudar nessa tarefa. Esses programas observam padrões complexos e conseguem “aprender” com a observação de dados. Brittany acredita que o seu sistema será em breve utilizado nos hospitais como método de deteção da doença.
Esta ideia da jovem teve início quando ela tinha apenas 13 anos de idade, para um projeto da escola, e a encantou com a área de inteligência artificial.


Para desenvolver o trabalho premiado pela Google, Brittany Wenger usou a plataforma Java e depois armazenou os dados na “nuvem” – ou seja, armazenou na Internet de forma que eles possam ser acessados de qualquer lugar do mundo.
A dedicação e criatividade da jovem etudante tiveram os seguintes prémios:

  • Uma expedição, patrocinada pela National Geographic Expedition, às ilhas Galápagos. O vencedor do Grande Prémio, acompanhado pelos pais ou responsáveis, vai viajar a bordo do National Geographic Endeavour, durante 10 dias. O Google paga o valor do voo do vencedor e a um dos pais ou responsáveis para as Ilhas Galápagos. O prémio é válido por um ano a partir da data da concessão;
  • 50 mil dólares, oferecidos pelo Google, para ser usado em formação e estudo;
  • Uma experiência prática numa das três organizações parceiras do concurso: LEGO, CERN ou GOOGLE.
  • Um mosaico de cores pessoal LEGO;
  • Acesso digital aos arquivos de Scientific American para a escola a que pertence o aluno durante um ano.

Visitar a aplicação Cloud4Cancer Breast Cancer Detection para ver como funciona.

Ver lista dos finalistas e vencedores da Feira de Ciências Google 2012