eTeacher: Academia de idiomas online

Aprender ou melhorar o domínio de uma língua utilizando a internet é cada vez mais um ato banal. Há muitas ofertas, umas mais profissionais do que outras, com certeza qualquer uma com méritos, pelo que, na hora de optar há que avaliar com cuidado.
O destaque de hoje vai para a eTeacher. A sua oferta não é grande em termos de idiomas, já que o seu foco, para além do inevitável inglês, vai para línguas “esquecidas” por assim dizer. Estão neste caso, o chinês, o hebraico moderno, hebraico bíblico, aramaico e Iídiche. O que não deixa de ser uma excelente oportunidade, para não dizer aventura, para se envolver noutras culturas, interpretações e conhecimentos. Continuar a ler “eTeacher: Academia de idiomas online”

Weduc: rede social portuguesa para pais e professores

Weduc é uma rede social, de raiz portuguesa, que tem como público alvo pais, professores, alunos e escolas. Segundo os seus promotores, trata-se de uma “rede social exclusiva para agentes de educação, completamente segura, grátis e desenhada para tornar a educação numa atividade participativa e a tempo inteiro”.
Esta rede, com versões em português e inglês, foi idealizada e desenvolvida pela empresa portuguesa Lusoeduc, SA, especializada em novas tecnologias de informação e comunicação, que criou o conceito de uma comunicação social exclusivamente para a área educativa.

weduc

Comunicação multiplataforma

Através da plataforma disponibilizada, a Weduc permite às escolas e professores comunicar com os encarregados de educação utilizando diferentes meios, seja através de mensagens, fotografias, vídeos, ficheiros e avaliações, mostrando o que vai acontecendo ao longo do dia escolar em total privacidade e segurança.

A Weduc destina-se a ser usada por escolas curriculares, do berçário ao ensino superior, escolas de atividades e explicadores na comunicação com alunos e encarregados de educação.
O acesso à Weduc é multiplataforma, podendo ser efetuado através de computador, tablet ou telémovel smartphone.

Aceder ao site Weduc: http://weduc.com/

MOOC EaD – Educação à Distância em debate luso brasileiro.

Está a decorrer (já vai na 2ª semana) o primeiro “Massive Open Online Course” em língua portuguesa, MOOC, subordinado ao tema da Educação à Distância. O evento é uma iniciativa luso-brasileira, que tem como responsáveis João Mattar (Brasil) e Paulo Simões (Portugal), sendo apoiado pelo (Programa de Pós-Graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital) da PUC-SP (Brasil), TIDD, e pela ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância.
Este curso, que não dá direito a certificado, pode ler-se na página de promoção, foi desenhado como uma experiência orientada e colaborativa de construção do conhecimento.

Um MOOC (Massive Open Online Course) é, como a própria sigla indica, um curso online (que utiliza diversas plataformas web 2.0 e redes sociais), aberto (gratuito e sem pré-requisitos para participação, mas também sem emissão de certificado de participação) e massivo (oferecido para um grande número de alunos e com grande quantidade de material).

(João Mattar)


Como ferramentas de trabalho, o MOOC EaD tem um blog, espaço de anúncios, sugestões e debates, e o MOOCfesto, onde são expostas as inquietações e direcções da experimentação.
A primeira tarefa do curso é a construção da história da Educação à Distância, utilizando para tal o Google Docs e uma página no Facebook. Além disso, serão exploradas outras ferramentas, como o Twitter e o Diigo. Por fim, utilizando o mesmo software da Wikipedia, será será elaborada uma wiki com as visões sobre o futuro da Educação à Distância.

Ligações importantes:
O que é o MOOC?

MIT e Harvard criam escola online (grátis)

Estudar nas melhores universidades do mundo sem sair de casa está hoje ao alcance de todos, ou quase todos. E se já existem plataformas online disponíveis oferecendo cursos, muitos deles gratuitos, foi agora dado mais um passo naquilo a que os seus promotores prometem ser uma revolução. Não de armas em punho, mas de educação, com influência em todas as latitudes.
A revolução que aí vem, é o resultado de uma parceria entre o Massachusetts Institute of Technology e da Universidade de Harvard, nos EUA, que vai disponibilizar cursos online, gratuitamente e a qualquer pessoa.
Cada uma das duas instituições investirá 30 milhões de dólares (23 milhões de euros) na edX, uma instituição sem fins lucrativos, cujos primeiros cursos serão anunciados no Verão e arrancam no Outono.


A edX adopta a plataforma tecnológica MITx, que este instituto já usava para disponibilizar na Internet várias aulas. Permite o acesso a exames e a aulas em vídeo, fazer trabalhos de grupo e interagir em tempo real com professores.
A plataforma está disponível para qualquer pessoa ou entidade que a queira usar independentemente, mas o MIT e a Universidade de Harvard lançaram o convite para que outras instituições se juntem à edX.
Esta já não é a primeira incursão das duas instituições no ensino online. A par de dezenas de outras universidades em todo o mundo, ambas já disponibilizavam conteúdos no iTunes U, um repositório criado pela Apple para as universidades disponibilizarem gravações das aulas e outro material educativo, que fica gratuitamente acessível a qualquer utilizador (basta descarregar o software gratuito do iTunes).
Os alunos que frequentarem com sucesso os cursos da edX terão direito a um certificado, embora as duas instituições frisem que o ensino online “nunca vai substituir o modelo tradicional” de ensino.

[vsw id=”SA6ELdIRkRU” source=”youtube” width=”560″ height=”315″ autoplay=”no”]

Fonte: Público

eLearning papers – edição especial de 2012

A publicação «eLearning papers» da elearningEuropa.info acaba de lançar a sua última edição especial apresentando uma seleção dos melhores contributos de 2011 sobre Recursos Educativos Abertos, Ambientes Virtuais de Aprendizagem e Salas de Aula Criativas.
Esta edição foca a concepção da aprendizagem com o objectivo de clarificar e divulgar diferentes perspectivas e práticas observadas nesta área. Os artigos desta edição especial oferecem um panorama actualizado e validado da área de investigação sobre a concepção da aprendizagem, revelando a diversidade dos estudos que estão a ser realizados.

Eis alguns exemplos de títulos desta edição:

  • The Language Campus: Role-Play in an eLearning Environment
  • Scaffolding Student Learning Designers with Social Media
  • AVATAR – The Course: Recommendations for Using 3D Virtual Environments for Teaching
  • Creating Invitational Online Learning Environments Using Art-Based Learning Interventions.





Para saber mais, clique em elearningpapers.eu/en/elearning_papers, edição de 2012.
Para descarregar o ficheiro em língua portuguesa, clique  AQUI.

Schoology – A escola online

Na senda das plataformas online de aprendizagem, o Schoology oferece tudo o que é preciso para criar uma comunidade de estudo e aprendizagem, na linha do Moodle ou do Blackboard.
Indo de encontro às tendências atuais, o Schoology utiliza um design parecido com o Facebook. a sua interface intuitiva permite a criação de ocnteúdos didaticos, atividades e atribição de notas.
Assumindo-se como umsitema alternativo, o Schoology permite a importação de dados de pacotes de conteúdos de outros sistemas (Moodle, Blackboard, Google Docs, KhanAcademy e Examview.
Gratuito, pelo menos para já, a inscrição pode ser feita a nível individual, ou por instituição, uma inscrição gratuita por cada instituição.
Sem necessidade de instalação de qualquer software, esta plataforma responde aos problemas que,nomeadamente o Moddle dá na sua manutenção e atualização.

Siga o Link do Schoology

 

 

iBooks Author – manuais escolares no iPAD

A Apple acaba de lançar o iBooks Author, uma aplicação gratuita para Mac desenvolvida para permitir que autores e editoras criem de forma fácil livros eletrónicos (e-books) ricos em multimedia para o agora atualizado aplicativo iBooks 2, da própria empresa, para aparelhos iOS, que é o mesmo que dizer o iPAD.

Apesar de os livros digitais didáticos terem sido o foco do evento educacional que teve çlugar em Nova Iorque no passado dia 19, o vice-presidente sénior de marketing, Phil Schiller, notou que o iBooks Author pode ser usado para criar outras ofertas com uso intensivo de média, como livros de culinária e guias turísticos, para o iPad.

O novo aplicativo da Apple em si é um editor WYSIWYG com uma interface de utilisador parecida com a linha de produtos iWork, da Apple, que inclui Pages, Keynote e Numbers. O texto pode ser transferido diretamente do Pages ou Microsoft Word para o editor, permitindo também a utilização de estilos do documento para criar automaticamente seções, cabeçalho e layout.

As apresentações do Keynote também podem ser automaticamente inseridas em livros de texto, dando ao documento final mais interatividade do que uma publicação tradicional. As imagens podem ser arrastadas para o texto.

O IBooks Author usa guias de alinhamento em tempo real para fluir o texto ao redor da imagem, de modo que fique colocado no local correto. Um recurso de widget oferece aos utilizadores a capacidade de criar galerias de imagem que também podem ser arrastadas para o livro, e então facilmente redimensionadas. O aplicativo pode se conectar com bases de dados da Internet para apresentar informações numéricas sem cortar e colar.

Outro recurso do iBooks Author é um novo gerador de glossário. Se um autor clica numa palavra no texto, ela aparece numa nova lista de glossário; os utilizadores clicam “Adicionar Termo” (“Add Term”) para criar definições e adicionar imagens.

O iBooks Author também oferece um modo preview: se o iPad está conectado a um Mac, o aplicativo cria o livro em tempo real e envia-o para ser visualizado no tablet.

O iBooks Author já está disponível na Mac App Store e exige o Mac OS X 10.7.2 ou versão mais recente.

Ver o filme de apresentação:

[vsw id=”pr076C_ty_M” source=”youtube” width=”560″ height=”315″ autoplay=”no”]

 

Para fazer o download do iBooks Author, clique aqui.

4 sites de explicações online

As explicações online já existem mas ainda não estão na moda. Uma pesquisa no Google mostra que a oferta é pouca, não diversificada, apesar de em 2 ou 3 casos estar bem estruturada.
Só um dos sites que encontrámos possui uma oferta para todos os níveis de ensino, do básico ao superior. Os outros praticamente só se vocacionam para o Ensino Secundário. É pouco, mas é um princípio. Tanto mais, como já todos reconhecemos, as tecnologias web 2.0 oferecem potencialidades nunca antes vistas na capacidade de interação entre professores e alunos.
Com os tempos de crise, talvez esteja na hora de os professores mais criativos e empreendedores começarem a pensar numa solução do género para aumentar os seus rendimentos de uma forma sustentada, com investimento mínimo, sem sair de casa.

Tira Dúvidas


Tiraduvidas

São mais de trezentas disciplinas disponíveis entre os diferentes níveis de escolaridade que compreendem desde o primeiro ciclo, segundo ciclo, terceiro ciclo, secundário, ensino superior, ensino especial e ensino profissional, onde o aluno pode encontrar as soluções para as dúvidas enquanto estuda ou se prepara para os testes e exames.
O sítio possui Professores (5595 no total) que cobrem as diversas disciplinas com capacidade para ultrapassar dúvidas para testes e exames desde a Matemática, Estatística, Biologia, Física, Química, Economia, Inglês, Alemão, Português, Direito, Programação, entre outras disciplinas disponíveis.
Há professores dentro de cada nível escolar e em cada disciplina através do perfil e do seu curriculum vitae, assim como fichas de avaliação, testes, exames e um banco de itens do Ministério da Educação para tirar as dúvidas diretamente com os Professores através do teu computador ou PDA/Mobile Phone.
Para ter acesso aos conteúdos, basta registar-se como aluno gratuitamente, sem mensalidades. Apenas são pagas as dúvidas colocadas aos Professores, por chat particular e em função do tempo ao minuto, através de módulos de 5,10, 20 e 30 minutos, consoante o tempo necessário ao Professor para responder à dúvida.

Explicações

Explicacoes

Blogue de explicações para os Ensinos Secundário e Superior, de preparação para os testes e exames com Explicações Presenciais (na Zona do Porto) e onde o aluno poderá encontrar as soluções para as suas dúvidas pontuais ou resolver os trabalhos de casa através de Explicações à distância.
O aluno coloca as questões por email, recebendo de volta uma resposta com o tempo previsível que demorará a dar a resposta, bem como os dados para o pagamento, por transferência bancária ou através do sistema Paypal. O preço das dúvidas depende do nível de escolaridade do aluno e do tempo dispendido pelo professor para responder às questões.
O blogue possui ainda um chat para tirar dúvidas em direto.

Explicamat

Explicamat
Site com várias valências dedicado à Matemática. Ao aceder ao site, os alunos podem tem explicações em directo, utilizando várias ferramentas de comunicação síncrona e assíncrona.

Serviços disponibilizados:

  • Videoteca – Aprendizagem com vídeos, grátis.
  • SOS Matemática – Responde às tuas questões em formato vídeo.
  • AprendeMat – Aulas por vídeo em directo, com um explicador à disposição com respostas em 48 horas no máximo.
  • ExplicaJá – Um explicador individual. Permite falar em directo com o professor através de vídeo conferência, partilhando um quadro virtual como se estivesse numa sala de aula.
  • Maiores de 23– Para quem pretende ingressar no Ensino Superior nas novas oportunidades.
  • Ensino Superior – Análise Matemática, Álgebra linear e Geometria Analítica, Cálculo, Probabilidades, Estatística são algumas das cadeiras disponibilizadas.

Veep.pt

Veep

Matemática, Biologia e Geologia são as matérias chave desde site que centra a sua acção no video, destinados aos 10º, 11º e 12º anos.
As aulas estão organizadas para primeiro compreender a matéria e depois resolver exercícios. Na Matemática o site disponibiliza mais de 20 horas de explicações, a resolução de 150 exercícios fundamentais. Em Biologia e Geologia, são também 20 horas de video, com 8 exercícios.

Aprender nas redes sociais – ampliar e colaborar

Aprender nas redes sociais – ampliar e colaborar é o tema da A 7ª conferência e-learning que terá lugar na na EXPONOR (Porto) no próximo dia 1 de Abril.
Que pedagogias são necessárias para promover a aprendizagem usando tecnologias educativas emergentes? O que são ambientes sociais de aprendizagem? Como se produzem conteúdos rápidos e eficazes para serem utilizados quando e onde necessários na sala de aula, nas plataformas, nas redes sociais? Como se ampliam experiências de aprendizagem nas redes sociais?
Neste seminário de praticantes do e-learning serão apresentados e demonstrados exemplos práticos de como tirar partido das tecnologias educativas para proveito da aprendizagem e do sucesso educativo dos alunos. Criar podcasts para aprender Biologia, usar o Twitter para ampliar a formação em sala, usar dispositivos móveis para melhorar a aprendizagem, criar e disponibilizar conteúdos rápidos através do itunesU, entre outros.

Partilha de experiências

A conferência “Aprender nas redes sociais – ampliar e colaborar ” terá a participação do Professor Paulo Dias, moderador residente do painel da manhã e contará com um painel de especialistas, professores e formadores da Universidade do Minho, Universidade Católica Portuguesa, Universidade de Coimbra, Universidade do Porto, do Ministério da Educação – Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares do Ministério de Educação, da Escola EB 23 Padre Alberto Neto, e das empresas Delta Consultores e Avanzo.
A sala tem capacidade para 200 pessoas que terão oportunidade de partilhar experiências e tirar dúvidas, de entre formadores, educadores, especialistas em e-learning, representantes de instituições públicas e privadas, entre outros.
A iniciativa é gratuita e resulta do convite da EXPONOR que oferece o espaço gratuitamente, do esforço dos oradores e moderadores convidados que partilham as suas práticas e do esforço em recursos humanos e know-how do e-learning TecMinho@ Universidade do Minho.

Para mais informações e inscrições, contactar : http://www.tecminho.uminho.pt/

Aprender línguas gratuitamente online

Mais do que nunca, a aprendizagem de uma segunda ou terceira língua é uma tarefa obrigatória, para todos, mas em especial para os professores. Até aqui nada de novo, já que este é um princípio que já tem barbas, e que vem do tempo anterior à internet e ao fenómeno da globalização.
O que a internet nos traz de novo e aliciante é a possibilidade de, pela primeira vez, podermos aprender uma língua estrangeira no conforto da nossa casa com nativos das línguas que pretendemos aprender. A oferta é significativa. Limitaremos no entanto a intervenção deste artigo a dois sites que nos permitem a possibilidade de aprender línguas gratuitamente.

Busuu.com

O número de pessoas que fala bussu é tão, tão, diminuto e, no entanto, foi o suficiente para cativar dois apaixonados pelo estudo das línguas para batizarem o site através do qual se fomenta a aprendizagem de novas línguas.
O Busuu, dizem os fundadores do site, é uma língua falada em Camarões – de acordo com um estudo etnológico realizado nos anos 80 – e aparentemente só falada por oito pessoas.
O que este sítio tem de novo é a forma como fomenta essa aprendizagem. Fugindo os métodos tradicionais, o Busuu.com funciona como uma comunidade online, oferecendo, de acordo com os seus promotores as seguintes vantagens:

Aprendizagem com utilizadores nativos através de uma aplicação integrada de vídeo-conferência. Ao participar, o “aluno” vai entrar em contacto directo com nativos da língua, falando em tempo real, o que lhe permitirá, além do aperfeiçoamento da língua, fazê-lo sobre temas do seu interesse, sobre a actualidade, não ficando confinado a temas recorrentes e fastidiosos que a imaginação dos autores tiveram aquando da sua criação.
Aprendizagem com o material disponibilizado no site. São mais de 150 unidades de aprendizagem cobrindo diversos áreas temáticas e unidades gramaticais cobrindo os pontos mais importantes da gramática. O conteúdo é audio-visual.
Aprendizagem gratuita: O busuu.com pode ser usado completamente de graça! Para os mais exigentes, existe a adesão, através do pagamento de uma pequena quantia mensal. Esta assinatura Premium, além de garantir maior segurança, dá ao utilizador o acesso a funcionalidades adicionais e a mais materiais de aprendizagem interessante.

Canção de promoção da língua Busuu, em vias de extinção

Internet Polyglot

O Internet Polyglot é um site completamente gratuito cujo objectivo é auxiliar os seus membros a aprender línguas estrangeiras, fornecendo aos utilizadores formas de memorizar as palavras e os seus significados. Funcionando também segundo o princípio de uma comunidade de aderentes, permite a partilha de materiais, com todos os membros ou com os seus amigos virtuais.
Ao registar-se no site, um utilizador pode criar as suas próprias lições, inserindo e registando as palavras e as áreas que pretende aprender e reforçar a aprendizagem, tendo acesso rápido às palavras e conteúdos onde sente mais dificuldade.
Por outro lado, permite avaliar as lições e materiais criados por outros utilizadores.
Para os professores de línguas, em especial, este site permite ao docente criar lições para os seus alunos de uma forma direta, facilitando o seu progresso, melhorando o seu desempenho e a qualidade das aprendizagens.

De acordo com os seus promotores, este programa não deve ser utilizado como único meio de aprendizagem de uma língua estrangeira. Ele pretende ser uma maneira de ajudar a memorizar materiais, não de aprendê-los.
O programa proposto pelo site recomenda a sua utilização em simultâneo com outro programa de aprendizagem de línguas, tradicional ou não, e como auxiliar de leitura de livros numa língua estrangeira, uma vez que um dos seus pontos fortes está na memorização.