Khan Academy – A Escola do Futuro Hoje

Khan Academy – A Escola do Futuro Hoje

837
6
SHARE

Um dos principais desafios que se colocam aos professores quando têm pela frente 20 ou mais alunos tem a ver com os seus ritmos diferenciados de aprendizagem. Invariavelmente, o professor tende a criar, pelo menos, dois grupos dentro da turma, procurando responder o melhor que sabe e pode a essas diferenças, não atrasando e incentivando os mais clarividentes, não deixando que os mais lentos percam o comboio da aprendizagem. A diferenciação, chave do processo de ensino/aprendizagem do futuro, como já aqui falámos num artigo anterior, constitui por isso o maior desafio a um desempenho profissional de sucesso.


Foi a pensar nesse problema que um analista financeiro, Salman Khan, americano de origem indiana, resolveu abandonar os milhões da alta finança para se dedicar ao pouco financeiramente lucrativo sistema de ensino, mas mais rendível sistema humano: a educação.
Dessa decisão nasceu nos Estados Unidos “The Khan Academy“, uma organização sem fins lucrativos que tem como missão “fornecer educação de alta qualidade para qualquer um, em qualquer lugar”.
O desafio, que começou com explicações de Matemática descomplicadas em vídeo no Youtube, deu origem a um portal com exercícios que testam a aprendizagem de cada lição, o que permite o acompanhamento do progresso, usando métricas muito inteligentes.
No portal, de livre acesso, podem inscrever-se formandos e formadores, sendo que os docentes podem registar os seus alunos e, desta forma, utilizando todas as ferramentas disponibilizadas, monitorizar ao pormenor o processo de aprendizagem dos seus alunos.

Não perca a apresentação de Salman Khan

Mais de 2700 videos

O portal disponibiliza mais de 2700 vídeos de Matemática, Ciências, Humanidades e Testes de preparação, para diferentes graus de ensino.
Com este material, que continua a a crescer dia a dia, Salman Khan, tem já mais de 200 mil alunos em todo o mundo que “devoram” os seus testes e vídeos.
Se numa primeira fase o projecto contou apenas com a sua carolice, o seu sucesso foi compreendido pelos gigantes da informática, como a Microsoft e a Google, que decidiram financiar o projecto, o que permitiu ao seu mentor dedicar-se ao projecto a tempo inteiro.
Se numa primeira fase Salman Khan pensou o seu sistema para o universo norte-americano, os financiamentos conseguidos estão a permitir a sua expansão para todo o mundo, nomeadamente com a tradução dos seus vídeos para outras línguas, entre as quais o português.

Versão portuguesa

Em Portugal, o professor David Azevedo iniciou há pouco mais de um ano a tradução de alguns dos vídeos que, deverão ser integrados na base de dados da Khan Academy.
David Azevedo possui um blogue (Ensino Básico – Actividades e Recursos), de acesso livre, com variadíssimos recursos para o ensino desde o pré-Escolar até ao 3º Ciclo. Entre os recursos disponibilizados, destaca-se o canal “TV Ensino“.
O site disponibiliza ainda uma comunidade, onde os professores se podem inscrever, possibilitando a criação de grupos assim como a partilha de ficheiros. A não perder.

Exemplo de video do canal “TV Ensino” – Subtração com empréstimo

 

6 COMMENTS

  1. O AUDIO ESTÁ SOFRIVEL… ALGUEM PODERIA ENSINAR A ELES COMO CONFIGURAR O SOM ALTO E O PURO NO CANTASIA? EU EXPLICO: No cantasia 6 ou 7 e escolher audio enhancements a esquerda e configurar manualmente (são controles deslizantes). Experimente fazê-lo num video pequeno ateé achar o modo correto, depois faça o mesmo para todos os vídeos.

  2. TAMBÉM DEVE GRAVAR AS AULAS COM O CONTROLE DE SOM DE GRAVAÇÃO UM POUCO ACIMA DO MEIO, MAS NUNCA NO MÁXIMO, GARANTINDO UM SOM ALTO (E DA POSSIBILIDADE DE QUEM ASSISTE AUMENTAR O SOM). E DEPOIS NA HORA DE CRIAR O VIDEO ESCOLHER AUDIO FORMAT STEREO 48 000 KHZ. SALVAR COMO AVI PADRÃO DO CANTASIA CONTROLES AUTOMATICOS.

  3. As melhores aulas do Youtube, agora em português
    A Fundação Lemann, em parceria com o Instituto Natura e o Instituo Península, está trazendo a Khan Academy para o Brasil. As vídeo-aulas do fenômeno Salman Khan, que já foram assistidas mais de 115 milhões de vezes no YouTube, podem agora ser vistas em português (www.fundacaolemann.org.br/khanportugues). Até o final de maio, o canal contará com mais de 340 vídeos de Aritmética, Biologia, Química e Física.
    Além da dublagem e adaptação das aulas para o português, a Fundação Lemann aposta em levar a Khan Academy para as escolas públicas brasileiras. Inspirada por um projeto piloto desenvolvido na Califórnia, a Fundação quer usar os vídeos e o software de exercícios do site para ajudar a melhorar o aprendizado dos alunos. A ideia é oferecer a ferramenta para os professores, que poderão acompanhar em tempo real o desempenho dos seus alunos, contribuindo com uma maior individualização do ensino. O projeto começa em três escolas públicas de São Paulo, ainda este mês.
    A iniciativa foi destaque em reportagem de capa da revista Veja. “Sabemos que com os métodos tradicionais dificilmente conseguiremos oferecer um ensino mais personalizado a todos com a urgência de que precisamos”, afirmou Denis Mizne, Diretor Executivo da Fundação Lemann, em entrevista à revista.

  4. Um bom sinal. O projeto da Fundação Khan é um exemplo emblemático de como a Educação está a mudar muito rapidamente, com resultados surpreendentemente bons. Já não há desculpas para o imobilismo nem para as apostas num ensino industrial à moda do século XIX.

LEAVE A REPLY