Estudante de 17 anos cria “cérebro artificial” para detectar cancro da mama

Estudante de 17 anos cria “cérebro artificial” para detectar cancro da mama

227
0
SHARE

Brittany Wenger, estudante americana de 17 anos, ganhou o primeiro lugar na Feira de Ciência do Google 2012. A jovem inventou um “cérebro artificial” para detectar cancro da mama, que ataca todos os anos mais de um milhão de mulheres em todo o mundo (em Portugal são detetados todos os dias 11 novos casos, numa população de cerca de 5 milhões de mulheres). Batizada de aspiração com agulha fina”, a técnica criada por Brittany tem 99,1% de sensibilidade a um cancro.

Outra vantagem da técnica criada pela estudante é que ela é menos invasiva do que outros métodos de detecção da doença. Brittany ressalta a importância da deteção precoce do cancro da mama e diz que sua a “rede neural” – programas de computador codificados para pensarem como um cérebro – pode ajudar nessa tarefa. Esses programas observam padrões complexos e conseguem “aprender” com a observação de dados. Brittany acredita que o seu sistema será em breve utilizado nos hospitais como método de deteção da doença.
Esta ideia da jovem teve início quando ela tinha apenas 13 anos de idade, para um projeto da escola, e a encantou com a área de inteligência artificial.


Para desenvolver o trabalho premiado pela Google, Brittany Wenger usou a plataforma Java e depois armazenou os dados na “nuvem” – ou seja, armazenou na Internet de forma que eles possam ser acessados de qualquer lugar do mundo.
A dedicação e criatividade da jovem etudante tiveram os seguintes prémios:

  • Uma expedição, patrocinada pela National Geographic Expedition, às ilhas Galápagos. O vencedor do Grande Prémio, acompanhado pelos pais ou responsáveis, vai viajar a bordo do National Geographic Endeavour, durante 10 dias. O Google paga o valor do voo do vencedor e a um dos pais ou responsáveis para as Ilhas Galápagos. O prémio é válido por um ano a partir da data da concessão;
  • 50 mil dólares, oferecidos pelo Google, para ser usado em formação e estudo;
  • Uma experiência prática numa das três organizações parceiras do concurso: LEGO, CERN ou GOOGLE.
  • Um mosaico de cores pessoal LEGO;
  • Acesso digital aos arquivos de Scientific American para a escola a que pertence o aluno durante um ano.

Visitar a aplicação Cloud4Cancer Breast Cancer Detection para ver como funciona.

Ver lista dos finalistas e vencedores da Feira de Ciências Google 2012

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY