Coisas Simples na sala de aula

Para começar, e independentemente do grau de conhecimento informático de cada um, há coisas simples que qualquer professor pode utilizar para melhorar o seu desempenho. Ferramentas básicas. Se antes o lápis, o papel, a borracha, o giz e o quadro eram os cinco pilares das ferramentas essenciais de qualquer sala de aula, hoje, é evidente, que é preciso ir mais além.
Claro que não vale a pena estar a perder tempo com coisas básicas. Ou como diriam os “Gato Fedorentos”,  “básicas, mesmo básicas, daquelas mesmo, mesmo básicas”.
Trata-se mais de, pegar naquilo que cada professor já tem e potenciar essas ferramentas no sentido de melhorar a sua performance.
Escrever, escrever, escrever. É para isso que servem os processadores de texto. De uma forma ou de outra todos utilizamos um e, no entanto, poucos são os que o sabem aproveitar todas as suas potencialidades.
Comecemos pelo mais famoso, o Microsoft Word. Para quem sabe inglês, a coisa está mais facilitada. Experimente ir aqui. Ou então visite o site da Microsoft.
Em Português, há várias coisas também. Pode começar por aqui:
Além do mais, pode utilizar os “templates” (modelos) que a Microsoft disponibiliza sobre os mais variados temas: Ordens de Trabalho, Agendas, Apresentações, Bases de dados, Boletins, Calendários, Cartas, Cartões de saudação, Cartões de visita, Certificados, Contas, Convites, Currículos, Diagramas, etc, etc. É só descarregar e adaptar à realidade de cada um.
Para quem tem na Microsoft como seu inimigo de estimação, há as alternativas, quase todas boas, a principal das quais é o Open Office.
Entretenha-se com algumas das sugestões, melhore a apresentação dos seus testes, tire partido das tabelas, dos quadros e dos formulários.
Voltaremos brevemente com outras ferramentas.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *