Desafios matemáticos

Desafios Matemáticos é um sítio da autoria do professor Paulo Ferro, licenciado em Matemáticas pela Universidade de Coimbra e que tem como principal objetivo a divulgação das Matemáticas.
O sítio, como o próprio nome indica, é dedicado à matemática e apresenta, para além de desafios, um vasto conjunto de itens como jogos, magias, dicionário, biografias, entre outros. Os desafios estão catalogados segundo vários níveis de dificuldade.
A não perder.

DesafiosmatematicosO sítio, prestes a comemorar 10 anos, tem uma versão em português e também em espanhol. Curiosamente, a versão espanhola está mais atualizada que a versão portuguesa.

Sítio em Português: https://sites.google.com/site/desmatematicos/
Sítio em Espanhol: https://sites.google.com/site/desmatematicos2/

Prémio Hipertexto vai selecionar artefatos digitais educativos desenvolvidos por profissionais ou estudantes

Não é difícil navegar pela web e encontrar manchetes que destacam projetos de aplicativos, websites e até softwares desenvolvidos por jovens aprendizes. Foi-se o tempo em que os ambientes de programação e desenvolvimento eram exclusivos para um grupo restrito de programadores. Os movimentos de inovação e criação de artefatos digitais romperam os limites da universidade e alcançaram crianças e jovens que a cada dia nos provam que é possível inventar o futuro de forma natural através do próprio celular ou do dispositivo mais acessível no momento.

São desenvolvedores que souberam identificar que a ação de criar e programar pode parecer complicada no primeiro contato, mas na realidade ela é mais simples do que se imagina. Ao ultrapassarem esse primeiro estágio do medo do complexo descobrem um infinidade de oportunidades e investem em relevantes projetos tanto de caráter artístico como voltados para a solução de problemas.

Isso acontece devido à facilidade no acesso a informação de qualidade que se pode alcançar de forma autônoma, quando se desenvolve uma rotina de estudos por meio de fontes qualificadas de conteúdo, ou através da orientação dos educadores que estimulam tanto a pesquisa teórica como as experiências práticas do conteúdo aprendido.

Buscando estimular esse movimento de criação e divulgação de artefatos digitais, voltados especificamente para fins educativos, está lançada a edição 2015 do Prêmio Hipertexto, iniciativa promovida pelo 6º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 2º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias, da Universidade Federal de Pernambuco.

screen-grama

O Prêmio Hipertexto busca destacar as boas iniciativas do uso de tecnologias para a aprendizagem. Trata-se de um estímulo ao constante desenvolvimento de novas tecnologias educativas. A iniciativa é divida em duas categorias, Aplicativo Educacional e Arte Digital Educativa, e nelas podem concorrer desde projetos nas áreas literária, plástica, musical, fotográfica e cinematográfica até aplicativos digitais voltados para a educação (apps), todos mediados por dispositivos computacionais como desktops, laptops, tablets ou smartphones.
Haverá prêmios em dinheiro para os três primeiros colocados que ganharão também hospedagem no Recife durante o período de realização do 6º Simpósio Hipertexto, que acontecerá nos dias 7 e 8 de dezembro no campus da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Os 10 trabalhos mais bem avaliados farão parte do Espaço Artes Digitais e Tecnologias Educacionais e vão integrar exposição montada durante o evento. Os projetos selecionados terão seu potencial de mercado avaliado pelos congressistas e parceiros convidados. Além disso, seus representantes terão o direito de participar livremente de todas as atividades do evento.

As inscrições vão até o dia 31 de julho e devem ser realizadas exclusivamente no site do SimpósioHipertexto, via formulário de descrição do projeto. O valor da inscrição para cada projeto é de R$ 100,00 (cem reais) e será utilizado para a montagem da estrutura da exposição do Espaço Artes Digitais e Tecnologias Educacionais. Os trabalhos inscritos que não forem selecionados no ranking dos dez melhores receberão gratuitamente uma inscrição para participação no evento na modalidade “Ouvinte” com direito a certificação.

O edital completo pode ser acessado no link: http://www.simposiohipertexto.com.br/premio-hipertexto/

Conheça os projetos já premiados em edições anteriores:

2012: http://www.simposiohipertexto.com.br/hipertexto2012/premio-hipertexto2012.html
2013: http://www.simposiohipertexto.com.br/hipertexto2013/premio-hipertexto2013.html

Texto e imagem: Karla Vidal

Metta.io, apresentações online com integração no Google Drive

Como bons amantes da tecnologia devemos todos aproveitar os recursos e o espaço que esta nos dá. De nós depende tornar a vida mais fácil sempre que existam ferramentas que muitos desconhecemos por não pesquisarmos devidamente.
Elaborar uma apresentação pode não ser tão fácil como à primeira vista pode parecer, tanto mais que , muitas vezes, para sermos práticos e criativos temos de fugir da ditadura do Powerpoit. Por isso sugerimos o Metta.

Metta io
Metta.io, é uma plataforma muito completa e atraente para aqueles que querem criar apresentações. Esta ferramenta disponibiliza funções que permitem tornar o trabalho mais atraente, seja pra um trabalho da universidade, para para uma escola ou para um evento de qualquer natureza.
A ferramenta permite utilizar imagens, transições, registos magnéticos de áudio ou voz, assim como vídeos, do Youtube, por exemplo.
Todo o trabalho é feito de uma forma simples e intuitiva, sendo que o mais atrativo é que é tudo feito online, sem ter nada que instaura. Além do mais é gratuito.
Uma das caraterísticas que destaca esta ferramenta é a sua integração automática com o Google Drive, com o qual se converte numa ferramenta muito mais completa, já que toda a a informação é guardada de forma automática no serviço de armazenamento da Google.
Esta é com certeza uma opção a considerar quando se trata de fazer apresentações, especialmente recomendada para quem não tem possibilidade de andar com um computador atrás de si.
Fonte: Meta.io

Os artigos mais vistos em 2013

O ano de 2013 não foi particularmente produtivo aqui no blogue. Conforme referi num post publicado há alguns meses, o “Professor TIC” iria entrar em modo de standby, o que tem vindo a acontecer. Apesar disso, até porque não há muitas condições para reforçar o investimento de tempo que o blogue necessitaria, o nível de visitas tem vindo a crescer com regularidade ao longo dos últimos meses.
O Professor TIC tem mensalmente uma média de visitas superior a 25 mil, a que correspondem a mais de 100 mil páginas vistas, o que dá uma média um pouco superior a 4 de páginas vistas por cada visitante.
A todos quanto continuam a acreditar no Professor TIC e a ver nele uma fonte de informação, obrigado. Os desafios para 2014 não são muito claros, apesar de haver a certeza de que, pontualmente, continuaremos a publicar alguns artigos com informação que consideramos relevante.
Como sempre, o Professor TIC continua aberto à participação de todos os interessados. Como sempre, estamos recetivos a boas sugestões e participações válidas.

A título de curiosidade e de acordo com o rastreio feito pela Google, aqui listamos os 19 artigos mais lidos e procurados ao longo do ano no blogue.

Os mais vistos em 2013

  1. 10 programas de software livre para desenho 3D
  2. 10 sítios para fazer animações online
  3. 10 programas de Desenho com software livre
  4. Converter PDF em Excel: gratuito online
  5. 8 plataformas gratuitas para ensinar e aprender online
  6. 5 sites para editar e criar imagens online
  7. Mais 20 coisas que nunca devemos postar no Facebook
  8. 6 sítios para criar nuvens de palavras
  9. 10 sítios para criar gráficos online
  10. Como partilhar um Powerpoint e PDF no Facebook
  11. 12 sites para fazer testes online grátis
  12. 6 sites para criar banda desenhada online
  13. Collagerator: Programa gratuito para criar colagens de fotos
  14. 15 sítios e programas grátis para desenhar
  15. Photovisi: montagem de fotografias online
  16. 7 sítios para estudar Matemática online
  17. PhotoPeach – slideshow com fotos, texto e música
  18. LucidPress, criar revistas online de forma simples
  19. Anatronica: O corpo humano online em 3D, gratuito

Que os desafios do novo ano sejam estimulantes o suficiente para o vivermos com altos índices de motivação, alegria e entusiasmo.

Feliz Ano para todos.

Feliz_Ano_Novo

Gonçalo Mendes

A escola daqui a 5 anos, segundo a IBM

A IBM receou as suas tradicionais previsões para os próximos 5 anos, em que alguns dos seus investigadores explicam a sua visão e o modo de como é que a tecnologia mudará as nossas vidas no futuro próximo. Certo é que, examinando o que pensam os especialistas do gigante informático, algumas parecem-nos óbvias e lógicas, mas contêm, apesar disso, pontos interessantes que podem ter um grande impacto em muitos aspectos da nossa sociedade, como a educação, comércio e, inclusive, na organização das cidades.
Curiosamente, ou não, essas previsões não falam nada sobre os drones da Amazon, os robots ou os veículos autopilotados da Google.

Ibm education

O aspecto assinalado em primeiro lugar pelos investigadores tem a ver com a educação. Assim, segundo eles, a escola do futuro vai debruçar-se sobre cada aluno individualmente.
Numa tendência que já hoje se sente e ganha terreno de ano para ano, dentro de cinco anos o ensino será cada vez mais personalizado. Os sistemas cognitivos (entendidos aqui como uma categoria de tecnologias que usam o processamento da linguagem natural e a aprendizagem com máquinas de forma que as pessoas e as máquinas possam interagir de forma mais natural aumentando as suas capacidades para adquirir mais e melhor conhecimento) serão decisivos nas decisões de apoio que os professores serão chamados a dar ala seus alunos. Já não numa relação unidirecional de um professor para muitos alunos, mas mais num “tête-a-tête” que terá como já não o grupo mas a pessoa através de um ensino individualizado.

Sala de aula inteligente

A rápida digitalização da indústria da educação e o surgimento dos sistemas cognitivos são dois factores que já estão a acontecer em paralelo. Ao longo dos próximo 5 anos, estes dois conceitos vão trabalhar cada vez mais em conjunto, ligando-se, levando à criação de salas de aula personalizadas que vão motivar e envolver os alunos, em todos os níveis de ensino, desde o pré-escolar à universidade.
São muitas e variadas as ferramentas, grande parte delas que já hoje fazem parte das nossas vidas, que se tornarão instrumentos vitais na nova educação.

Os cursos massivos abertos (MOOCs) tornaram e tornam os conteúdos educacionais disponíveis a qualquer pessoa com uma ligação à internet. Os seus editores vão ser também capazes de tornar os conteúdos mais envolventes e adaptáveis à realidade das salas de aula, ao mesmo tempo que os dispositivos móveis serão utilizados para aprender a qualquer hora em qualquer lugar. Do medo modo, os professores serão capazes de, através da aplicação de sistema cognitivos, compreender como é que os seus alunos estudam e aprendem e desenvolver planos que vão ao encontro da sua realidade.

Fonte: IBM

Personalized Learning: 5 Future Technology Predictions from IBM

Khan Academy em língua portuguesa

A Khan Academy, de que aqui neste blogue já falamos algumas vezes, cresce a cada dia que passa, disponibilizando-se em cada vez mais línguas para todo o mundo.
No que à língua portuguesa diz respeito, o projeto iniciado pelo norte-americano Salman Khan tem duas versões. Uma brasileira, patrocinada pela Fundação Lemann, com o apoio do Instituto Natura e Instituto Península, e outra de Portugal patrocinada pela Fundação Portugal Telecom.
A versão brasileira disponibiliza já várias centenas de vídeos devidamente traduzidos para português do Brasil nas seguintes áreas: Aritmética e pré-Álgebra, Biologia, Física, Química, Geometria e Álgebra.


De acordo com a Fundação Lemann, “desde 2012, escolas públicas brasileiras usam a plataforma de exercícios similar à disponível na Khan Academy em inglês. Hoje mais de 10 mil alunos de 3º, 4º e 5º anos dos estados de São Paulo, Paraná e Ceará participam do projeto Khan Academy nas Escolas. O objetivo é contribuir para a melhoria do desempenho dos alunos em matemática e experimentar a metodologia em sala de aula, com a formação e a contribuição dos professores. Na ferramenta, cada aluno avança no seu próprio ritmo, assistindo aos vídeos e fazendo os exercícios correspondentes. Já os professores monitoram a aprendizagem de cada estudante em tempo real. Isso permite um planejamento de aulas personalizado, considerando as dificuldades e as demandas individuais. Assim, os professores podem intervir com aqueles que apresentam mais dificuldade ou estimular quem já pode avançar para o próximo assunto. No início do ano letivo de 2014, plataforma de exercícios e relatórios estará disponível em português, gratuitamente na internet.”

A versão de Portugal apenas tem disponíveis, até ao momento, 396 vídeos de várias áreas da Matemática.


No canal de Portugal, a Fundação Portugal Telecom disponibiliza vídeos que abrangem múltiplas explicações de Matemática sobre matérias do 1.º ao 12.º anos de escolaridade. Os conteúdos podem ser usados por qualquer pessoa, quer se trate de um estudante, professor, encarregado de educação ou de um mero curioso.

Canal do Brasil:

http://www.fundacaolemann.org.br/khanportugues/

Canal de Portugal

https://ptpt.khanacademy.org/

5 plataformas de escrita colaborativa online

Trabalhar em grupo online é cada vez mais fácil e as ferramentas para que tal seja possível são também cada vez mais e melhores.
Aqui no Professor TIC já falámos de várias (GoogleDocs, Zoho, Editorially, etc.). Hoje proponho cinco novas ferramentas todas diferentes, mas todas com elevado potencial. Permitam-me que destaque a primeira, ccGenie, pela inovação que traz na utilização do correio electrónico como ferramenta de comunicação. A experimentar, com certeza.

ccGenie

ccGenie é uma excelente ferramenta para o trabalho colaborativo baseado na organização automática e inteligente nas trocas de e-mail.
É uma solução original em que um agente inteligente irá analisar e organizar o conteúdo dos e-mails trocados no âmbito de uma intervenção de um determinado projeto.
ccGenie é uma espécie de assistente pessoal inteligente. Podemos simplesmente enviar ou encaminhar os emails para o ccGenie que ele extrai todas as informações relevantes e índices do grupo para que possamos ver com mais clareza e poupar tempo. Conversas, ligações, contatos, anexos serão colocados numa pasta online colaborativa dedicada ao projeto.

Cada espaço colaborativo é organizado com cinco itens.

  • Listas “Newsfeed”, com todos os eventos para a área em questão.
  • “Documentos”, que inclui todos os documentos, arquivos e links relacionados ao projeto.
  • “Conversa”, como o nome sugere, regista as conversas por email de forma clara e eficaz.
  • “Notas” é usado para classificar e adicionar notas a cada projeto.
  • Finalmente, a “People” é a lista de colaboradores do projeto. Este item contém os membros da lista e todas as pessoas citadas nos emails trocados.

Ligação: ccGenie

Draft

Draft é um processador de texto online para trabalhar de forma colaborativa. Pode ser utilizado dentro ou fora da sala de aula. A ferramenta permite que um aluno escreva e, em qualquer momento, possa enviar comentários ou solicitar especificamente a outro colega ou ao professor comentários sobre o mesmo. As pessoas convidadas recebem um link no email a partir do qual poderão sugerir alterações, modificações ou melhorias.
O autor do texto pode, depois, aceitar ou não as alterações e correções sugeridas através de um simples clique.
Este processador oferece uma série de saídas automáticas para os principais serviços de backup online, como sejam os casos da Dropbox, Google Drive, Evernote ou mesmo um servidos FTP.
Ligação: Draft

Mural.ly

Mural.ly, como o seu próprio nome indicia, é uma ferramenta de trabalho colaborativo que permite a criação de murais virtuais para troca de informações e trabalho conjunto.
É especialmente indicado para “partir pedra”, não apenas na área educativa, mas também nas áreas gráficas e visuais.
A sua utilização é intuitiva. Começa por um quadro branco para onde se pode arrastar documentos, arquivos, imagens ou links de vídeo.
O mural realiza backup em intervalos regulares.
Ligação: Mural.ly

Office 365

A gigante Microsfoft cumpriu a promessa de disponibilizar ferramentas colaborativas para o seu Office online. O Office vai permitir a colaboração em tempo real entre vários utilizadores. Word, PowerPoint e Excel poderão ser co-editados, a exemplo do que já acontece por exemplo com o GoogleDocs.
O número de pessoas que podem participar no mesmo documento é ilimitado, exceto para o PowerPoint cujo número máximo está fixado em 20.
Ligação: Office 365

Sqwiggle

Sqwiggle é uma ferramenta colaborativa que utiliza o sistema de de videoconferência permanente. Todavia, não se trata de uma ferramenta para reuniões através do vídeo, mas de um espaço de trabalho permanente, tipo escritório virtual.
O Sqwiggle ajuda a ver e compartilhar em tempo real durante todo o dia com o grupo de trabalho, seja de uma turma, de um grupo ou de um escritório com empregados em várias partes do mundo. Através de streaming de vídeo, facilmente trocamos mensagens de voz ou de texto. Também é muito fácil compartilhar arquivos.
A sua interface é muito simples. Os membros são exibidos em miniaturas de vídeo. Quando se quer falar com alguém, basta clicar na miniatura pretendida.
Além disso, o sistema permite criar múltiplas áreas de trabalho com diferentes colaboradores.
Ligação: Sqwiggle

Collagerator: Programa gratuito para criar colagens de fotos

Para os amantes da fotografia, este programa gratuito permite fazer composições originais. A aplicação permite criar colagens de fotos de uma forma muito simples, mesmo não se percebendo nada de desenho gráfico.


A aplicação está disponível para os sistemas Windows e Mac. A interface é muito intuitiva. Temos apenas que começar a agregar as fotografias que queremos e escolher o modelo que mais nos agrade. Além do mais, podemos aplicar efeitos, tal como sombras, bordas, de forma a dar à composição um efeito mais agradável.

Ligação: Collagerator

Mover.io: sincronizar arquivos na nuvem

Mover.io é uma ferramenta online que permite gerenciar e sincronizar arquivos em vários serviços de backup na nuvem.

Com a inflação de arquivos digitais que produzimos hoje e a quantidade de serviços de armazenamento online disponíveis nem sempre é fácil encontrar o que produzimos. Interligar os diferentes discos virtuais, construindo pontes entre eles é o objetivo deste serviço. O Mover.io liga, entre outros a Dropbox, Google Drive, Skydrive, Flickr, Picasa, Box, Amazon, Copy, SugarSynk …, num total que já supera os 20 serviços, conforme se pode ver na imagem seguinte.

O Mover.io é usado principalmente para simplesmente transferir arquivos e serviço de backup de um arquivo para outro. Tudo isso sem ter que passar pelo seu computador local. Por exemplo, para quem tem fotos dispersas no Flickr e no Picasa, o Mover.io pode transferir as imagens de um lado para outro. Todavia, o serviço vai muito mais além: oferece uma gama de funções automáticas que poderão ser muito úteis. Por exemplo, podemos sincronizar automaticamente uma pasta de um serviço com outro arquivo presente noutro lugar. Quando o conteúdo do primeiro ficheiro é modificado, também é automaticamente mudado na outra pasta. Muito prático.

Outra opção interessante é que podemos organizar as nossas transferências. Podemos decidir transferir um arquivo ou vários arquivos ou pastas a partir de um servidor para outro imediatamente ou numa hora pré-determinada. Também podemos agendar rotinas regulares, como por exemplo, definir um backup semanal.

O acesso ao serviço é simples. O serviço é gratuito para transferência até 10 Gigabites.

Ligação: Mover.io

Tu e a Internet, (Ab)uso, Crime e Denúncia

A Procuradoria Geral da República, através do seu Gabinete Cibercrime, acaba de lançar uma publicação intitulada “Tu e a Internet, (Ab)uso, Crime e Denúncia” destinada a alertar, em especial as crianças e jovens para a utilização responsável da internet.
Dirigindo-se diretamente às crianças, jovens, pais e professores, a Procuradora-Geral da República, Joana Marques Vidal, alerta para a necessidade da utilização segura da internet.

O nosso objectivo — diz a procuradora — é contribuir, através da informação, para uma utilização ainda mais segura da Internet. Esclareceremos que algumas atitudes e atuações são crime e que delas podem ser vítimas crianças e jovens. Falaremos sobre a queixa criminal, como fazê-la e a quem dirigi-la. Finalmente, alertaremos para a existência de uma resposta que, não sendo criminal, pode completar a defesa dos direitos das crianças e jovens vítimas de uso ilícito da Internet.
A publicação foi ilustrada por crianças e jovens com idades compreendidas entre os 7 e os 17 anos.
A brochura pode ser vizualizada neste link ou descarregada em formato PDF. Clique na imagem acima para descarregar a brochura em formato PDF.