10 ferramentas gratuitas para ensinar e estudar online

A Internet oferece uma riqueza de recursos para professores, tutores e alunos que vai muito para além da aprendizagem em sala. Seja na preparação de uma palestra, na explicação de uma matéria específica a alguns alunos em dificuldades, seja na ajuda a um colega mais atrasado, estas ferramentas possibilitam uma grande interação que ultrapassa dos limites da sala de aula. Entre as ferramentas recomendadas, colocamos em primeiro lugar uma de génese brasileira, e como tal em língua portuguesa, com opções para inglês e espanhol, e que vai em primeiro lugar.

Há cerca de um ano publicamos um artigo com 8 plataformas para ensinar e estudar online. Hoje falamos de outro tipo de ferramentas, mais simples, onde a interatividade é o foco principal..

1 – Com8s

O Com8s é uma ferramenta completa que, aproxima professores e alunos, facilita e organiza as tarefas e amplia a rede de relacionamento. O ensinar e o aprender ficou mais interessante, criativo e produtivo com o Com8s. Gratuita e em Português, esta ferramenta foi criada pela FZCOM, uma empresa de desenvolvimento de soluções inovadoras disponibilizadas via web.

[vsw id=”rS_m-BWBVCU” source=”youtube” width=”560″ height=”315″ autoplay=”no”]

2 – Skype com Idroo

Idroo é um quadro educacional online usado em combinação com o Skype. Pode ser usado em simultâneo por vários utilizadores. Toda a escrita e desenho é visível pelos participantes em tempo real. Software disponível para ambientes windows.

3 – Gchat – Google talk

Qualquer pessoa com uma conta do gmail pode acessar ao Goggle Talk. Professores, tutores e alunos podem falar uns com os outros em tempo real, bem como enviar e receber arquivos instantaneamente.

4 – Scribblar

Scribblar é outro quadro educacional em tempo real, aberto à participação simultânea de vários utilizadores, ideal para turotira online. Permite a troca de ficheiros.

[vsw id=”11281701″ source=”vimeo” width=”550″ height=”410″ autoplay=”no”]

5 – Google Docs

Inevitavelmente, teremos que incluir o Google Docs como uma ferramenta ideal para trabalhos online já que permite a criação de documentos, sejam eles de texto, apresentações, folhas de cálculo, desenhos, assim como exercícios, tabelas, formulários, etc…. Professores e alunos podem ver os trabalhos uns aos outros, editar documentos em tempo real e conversar.

6 – Wikispaces

Estudantes e professores podem utilizar Wikispaces para publicar e partilhar texto, arquivos, imagens, e muito mais através de suas páginas ilimitadas. As configurações de privacidade permitem que decidir quem pode ter acesso aos conteúdos.

7 – Wallwisher

Nenhum registo é necessário para aceder ao Wallwisher, onde se pode construir quadros de avisos online. Ideal para professores, uma vez que é perfeito para fazer anúncios, tais como trabalhos de casa e as datas dos testes, o site também funciona bem para os estudantes que querem manter o controlo de tarefas e projetos. Wallwisher funciona como uma placa de aviso real onde podemos colocar os avisos e reorganizá-los a gosto. Também permite que você publique imagens e vídeos.

8 – Jing

Este software pode salvar os professores e tutores de repetir a mesma lição várias vezes. E mais. Use o Jing para fazer um vídeo da aula e depois partilhá-lo com os seus alunos para eles poderem rever as matérias no sossego de casa. Este programa também regista toda a atividade do ecrã, assinalando tudo o que aconytece.

9 – Animoto

Outra ferramenta para a criação de vídeos educativos, Animoto oferece aos professores e tutores a possibilidade de criar apresentações com texto, clips de música, vídeos e imagens. Os Vídeos concluídos são fáceis de compartilhar por email, blog site, YouTube, ou pode ser baixado para uso em sala de aula.

10 – 4Teachers

4Teachers oferece aos Professores e tutores um vasto conjunto de ferramentas educativas. O seu site fornece recursos para a criação de questionários e materiais personalizados.

Dia da Internet Segura

Sob o slogan “descobrir o mundo digital em conjunto… com segurança!“, o Dia da Internet Segura comemora-se no próximo dia 7 de fevereiro. As acções de sensibilização para esta temática estendem-se, no entanto, entre os dias 6 e 18 do mesmo mês.

Este ano, as comemorações têm como tema “Aproximar Gerações”, perseguindo os seguintes objectivos:

  • Alertar, informar e consciencializar os jovens acerca da importância de uma convivência segura na utilização da Internet;
  • Mobilizar os adultos para a utilização das TIC e contribuir para o estímulo do seu uso extensivo e sistemático das tecnologias em linha;
  • Incentivar as famílias a trabalhar conjuntamente na descoberta segura do mundo digital.

Na página web de apoio à comemoração estão disponíveis diversos materiais que as escolas podem descarregar, tal como bandas desenhadas, clips de audio, jogos, guias e videos.

Video oficial

[vsw id=”kvyVZfxVri4#!” source=”youtube” width=”560″ height=”315″ autoplay=”no”]

No Centro de Recurso SeguraNet existem algumas apresentações eletrónicas que podem servir de base à construção dos seus materiais para apresentações e palestras sobre estas temáticas. Estas apresentações podem ser adaptadas ao público-alvo e ao seu próprio estilo. Estão disponíveis, entre outras, as apresentações utilizadas pela equipa SeguraNet.

 Páginas de apoio
http://www.saferinternetday.org
http://www.seguranet.pt/semana2012

10 motores de busca alternativos

Quando queremos procurar algo de relevante na net, não raras vezes somos levados para sítios que não contêm nada de interesse, não estão dentro do tempo ou não possuem uma qualidade mínima que nos satisfaça. O Google é o sinónimo de pesquisa. Na mesma linha se podem caracterizar o Bing e o Yahoo. Mais coisa menos coisa, são todos iguais. Selecionamos 10 motores de busca alternativos, dando destaque aos 2 primeiros pela inovação e qualidade que demonstram e porque, na verdade, são diferentes e verdadeiras opções quando se procura informação sistematizada, melhor organizada e bem selecionada.
Boas pesquisas.

1 — Finding Dulcinea

Logo

No clássido de Miguel de Cervantes, D. Quixote passa a vida à procura de Dulcineia, uma mulher inaginária e idealizada. Esta decidida mas infrutífera busca dá, sem dúvida, um sentido à vida de D. Quixote.
Da mesma forma, os utilizadores da internet enfrentam uma cruzada semelhante quando se metem na aventura de procurar na rede informação relevante para si. Face ao gigantesco volume de informação disponível, a missão de “Findind Dulcenea” é ajudar os internautas a satisfazer as suas buscas, guiando-os pelos melhores e mais confiáveis sítios na web.
Ao contrário de D.Quixote, que nunca encontrou a sua amada ideal, neste motor de busca é possível encontrar quase tudo rápida e eficazmente.
De acordo com o seu mentor, Mark E. Morgan, a cruzada de Finding Dulcenea consiste em transformar a rede numa plataforma onde todos os utilizadores podem aceder a uma grande quantidade de informação com qualidade. Sem lixo à mistura, sem perdas de tempo.
Veja e oiça as explicações do CEO sobre o morot de busca.

[vsw id=”9-hs81pgTcQ” source=”youtube” width=”550″ height=”403″ autoplay=”no”]

2 — Cluuz

Cluuzpuzzle

Na mesma linha do anterior, o Cluuz gera os resultados da pesquisa através do encontro de diferenes variáveis como gráficos, semântica, extração de imagem, e nuvens de etiquetas.

Na verdade este motor de busca faz uma espécie de “trabalho de casa”.
Um motor de busca padrão mostra links numa lista. O Cluuz analisa as páginas web de acordo com os termos solicitados pesquisado, observando extratos de termos importantes e imagens, seleccionando-os mostrando-os num formato gráfico (gráfico semântico) e numa nuvem de tags (etiquetas), onde se pode clicar em qualquer entidade que concentre mais a busca realizada.

Cluuz
Gráfico semântico de uma pesquisa.


Outras alternativas

3 — Teoma
Teoma

4 — Ask
Ask

5 — Exalead
Exalead

6 — Wolfram/Alpha
Wa logo

7 — Reference
Enc logo

8 — Duck Duck Go

Duckduckgo logo

9 — The Internet Archive
Glogo

10 — Yippy
620055 yippy logo white

Página de Eventos TIC

Criamos uma nova página no blogue, intitulada “AGENDA TIC“, destinada a divulgar reuniões, congressos, seminários e outro tipo de eventos relevantes  que possam interessar aos professores TIC. O sucesso da página vai depender, no entanto, da colaboração dos visitantes do blogue que são convidados a enviarem-nos informações para que as possamos colocar no calendário.

Contamos com a colaboração de todos.

Envie-nos um email para o seguinte endereço: professorwebtic@gmail.com

 

 

285 livros sobre Internet, redes sociais, comunicação, tics, educação e cultura digital

O portal espanhol Humano Digital – que reúne notícias relacionadas a tecnologia, arte, literatura, educação e internet- compilou links de 285 títulos de livros digitais em português (131), inglês (72) e espanhol (75) para ler online ou fazer download. Uma ajuda preciosa que reúne num único lugar um conjunto de obras interessantes sobre temática digital.
As obras abortam temas relacionados à comunicação e cultura digital como ciberjornalismo, literatura digital, redes sociais, marketing digital, cibercultura, web 2.0, SEO, Marketing entre outros.

Retificação:

O trabalho original foi realizado pelo jornalista e blogueiro Cleyton Carlos Torres, editor do blogue “BlogMídia8” que, numa chamada de atenção nos comentários, pediu a correção do artigo, o que agradecemos. Refira-se a propósito que a lista já cresceu para 388 livros (consulta realizada no dia 25 de Janeiro) e que pode ser vista no seguinte endereço: http://www.blogmidia8.com/p/biblioteca-virtual.html

Lista dos livros em língua portuguesa

  1. Como escrever para a web (Guillermo Franco)
  2. O que é o virtual? (Pierre Lévy)
  3. Jornalismo 2.0: como viver e prosperar (Mark Briggs)
  4. Web 2.0: erros e acertos (Paulo Siqueira)
  5. Para entender a internet (org. Juliano Spyer)
  6. Redes sociais na internet (Raquel Recuero)
  7. Televisão e realidade (Itania Gomes)
  8. Autor e autoria no cinema e televisão (José Francisco Serafim)
  9. Comunicação e mobilidade (André Lemos)
  10. Comunicação e gênero: a aventura da pesquisa (Ana Carolina Escosteguy)
  11. Conceitos de comunicação política (org. João Carlos Correia)
  12. O paradigma mediológico: Debray depois de McLuhan (José A. Domingues)
  13. Informação e persuasão na web (org. Paulo Serra e João Canavilhas)
  14. Teoria e crítica do discurso noticioso (João Carlos Correia)
  15. Redefinindo os gêneros jornalísticos (Lia Seixas)
  16. Novos jornalistas: para entender o jornalismo hoje (org. Gilmar R. da Silva)
  17. O marketing depois de amanhã (Ricardo Cavallini)
  18. Branding: um manual para você gerenciar e criar marcas (José R. Martins)
  19. Grandes Marcas Grandes Negócios (José R. Martins)
  20. Relações Públicas digitais (org. Marcello Chamusca e Márcia Carvalhal)
  21. Ferramentas digitais para jornalistas (Sandra Crucianelli)
  22. Blogs.com: estudos sobre blogs (org. Raquel Recuero, Adriana Amaral e Sandra Montardo)
  23. Mobilize: guia prático sobre marcas e o universo mobile (Ricardo Cavallini)
  24. Mídias sociais: perspectivas, tendências e reflexões (e-books coletivo)
  25. Manuais de cinema I: laboratório de Guionismo (Luís Nogueira)
  26. Manuais de cinema II: gêneros cinematográficos (Luís Nogueira)
  27. Manuais de cinema III: planificação e montagem (Luís Nogueira)
  28. Manuais de cinema IV: os cineastas e a sua arte (Luís Nogueira)
  29. Homo consumptor: dimensões teóricas da publicidade (Eduardo Camilo)
  30. Retória e mediação II: da escrita à internet (orgs. Ivone Ferreira e María Cervantes)
  31. O conceito de comunicação na obra de Bateson (Maria Centeno)
  32. Comunicação e estranheza (Suzana Morais)
  33. Néon digital: um discurso sobre os ciberespaços (Herlander Elias)
  34. Manual da teoria da comunicação (Joaquim Paulo Serra)
  35. Estética do digital: cinema e tecnologia (orgs. Manuela Penafria e Mara Martins)
  36. Jornalismo digital e terceira geração (org. Suzana Barbosa)
  37. Comunicação e ética (Anabela Gradim)
  38. Blogs e a fragmentação do espaço público (Catarina Rodrigues)
  39. Sociedade e comunicação: estudos sobre jornalismo e identidades (João Correia)
  40. Teorias da comunicação (orgs. José Manual Santos e João Correia)
  41. Comunicação e poder (org. João Correia)
  42. Comunicação e política (org. João Correia)
  43. Manual de jornalismo (Anabela Gradim)
  44. A informação como utopia (Joaquim Paulo Serra)
  45. Jornalismo e espaço público (João Correia)
  46. Semiótica: a lógica da comunicação (Antônio Fidalgo)
  47. Informação e sentido: o estatuto espistemológico da informação (Joaquim Serra)
  48. Informação e comunicação online I: jornalismo online (org. Joaquim Serra)
  49. Informação e comunicação online II: internet e com. promocional (org. Joaquim Serra)
  50. Campos da comunicação (orgs. Antônio Fidalgo e Paulo Serra)
  51. Jornalistas da web: os primeiros 10 anos (Jornalistas da web)
  52. Onipresente (Ricardo Cavallini)
  53. O uso corporativo da web 2.0 e seus efeitos com o consumidor (André Santiago)
  54. Caderno de viagem: comunicação, lugares e tecnologia (André Lemos)
  55. Desenvolvimento de uma fonte tipográfica para jornais (Fernando Caro)
  56. Perspectivas do Direito da propriedade intelectual (Helena Braga e Milton Barcellos)
  57. E o rádio? Novos horizontes midiáticos (Luiz Ferraretto e Luciano Klockner)
  58. Manual de redação do jornalismo online (Eduardo de Carvalho Viana)
  59. Jornalismo internacional em redes (Cadernos da Comunicação)
  60. Cartilha de redação web: padrões Brasil e-Gov (Governo Federal)
  61. A cibercultura e seu espelho (orgs. Eugênio Trivinho e Edilson Cazeloto)
  62. Direitos do homem, imprensa e poder (Isabel Morgado)
  63. Conceito e história do jornalismo brasileiro na ‘Revista de Comunicação’
  64. Tendências e prospectivas. Os ‘novos’ jornais (OberCom)
  65. O livro depois do livro (Giselle Beiguelman)
  66. A internet em Portugal (OberCom)
  67. Memórias da comunicação (orgs. Cláudia Moura e Maria Berenice Machado)
  68. Comunicação multimídia (org. Maria Jospe Baldessar)
  69. Cultura digital.br(orgs. Rodrigo Savazoni e Sérgio Cohn)
  70. História da mídia sonora (orgs. Nair Prata e Luciano Klockner)
  71. História das relações públicas (Cláudia moura)
  72. Manual de laboratório de jornalismo na internet (Marcos Palacios e Beatriz Ribas)
  73. O ensino do jornalismo em redes de alta velocidade (Marcos Palacios e Elias Machado)
  74. Retórica e mediação: da escrita à internet (orgs. Ivone Ferreira e Paulo Serra)
  75. Design/Web/Design: 2 (Luli Radfaher)
  76. A arte de despediçar energia (Ricardo Cavalline)
  77. A blogosfera policial no Brasil (orgs. Silvia Ramos e Anabela Paiva)
  78. Direitos humanos na mídia comunitária (UNESCO)
  79. Do broadcast ao socialcast (Manoel Fernandes)
  80. Manual de assessoria de comunicação (FENAJ)
  81. Manual de sobrevivência online (Leoni)
  82. Olhares da rede (orgs. Claudia Castelo Branco e Luciano Matsuzaki)
  83. A democracia impressa (Heber Ricardo da Silva)
  84. Design e ergonomia (Luis Carlos Paschoarelli)
  85. Design e planejamento (Marizilda do Santos Menezes)
  86. História e comunicação na nova ordem internacional (Maximiliano Martin Vicente)
  87. O percurso dos gêneros do discurso publicitário (Ana Lúcia Furquim)
  88. Representações, jornalismo e a esfera pública democrática (Murilo Soares)
  89. Princípios Inconstantes (Itaú Cultural, com coordenação de Claudiney Ferreira)
  90. Mapeamento do ensino de jornalismo cultural no Brasil em 2008 (Itaú Cultural)
  91. Mapeamento do ensino de jornalismo digital no Brasil em 2010 (coord. Alex Primo)
  92. Dinheiro na internet: como tudo funciona (Katiero Porto)
  93. Como criar um blog: de desconhecido a problogger (Paulo Faustino)
  94. Futuros imaginários: das máquinas pensantes à aldeia global (Richard Barbrook)
  95. Além das redes de colaboração (orgs. Nelson De Luca Pretto e Sérgio Silveira)
  96. Guia prático de marketing na internet para pequenas empresas (Cláudio Torres)
  97. Políticas, padrões e preocupações de jornais e revistas brasileiros (UNESCO)
  98. Teoria e pesquisa no contexto dos indicadores de desenv. da mídia (UNESCO)
  99. Qualidade jornalística: ensaio para uma matriz de indicadores (UNESCO)
  100. Sistema de gestão da qualidade aplicada ao jornalismo (UNESCO)
  101. Manual de sobrevivência no mundo digital (Leoni)
  102. Branding 1001: o guia básico para a gestão de marcas de produtos (Ricardo e Fernando Jucá)
  103. Marca corporativa: um universo em expansão (Levi Carneiro)
  104. Marketing 1 to 1 (Peppers&RogersGroup)
  105. Tudo o que você precisa aprender sobre o Twitter (Talk)
  106. Cultura livre (Lawrence Lessing)
  107. As marcas na agenda dos CEOs (Troiano Consultoria)
  108. Guia da reputação online (António Dias)
  109. I Pró-Pesq – Encontro nacional de pesquisadores em PP (USP)
  110. O ABCD do planejamento estratégico (Lowe)
  111. Suprassumo Mídia Boom (Mídia Boom)
  112. Vida para consumo (Zygmunt Bauman)
  113. As redes sociais na era da comunicação interativa (Giovanna Figueiredo)
  114. Escola de redes (Augusto de Franco)
  115. Blog: jornalismo independente (Fernanda Magalhães)
  116. Vidro e vidraça: crítica de mídia e qualidade no jornalismo (org. Rogério Christofoletti)
  117. Smart digital. Conteúdo social (Bruno de Souza)
  118. Jornalismo e convergência (orgs. Claudia Quadros, Kati Caetano e Álvaro Larangeira)
  119. Perspectivas da pesquisa em com. digital (orgs. Adriana Amaral, Maria Aquino e Sandra Montardo)
  120. Open source: evolução e tendências (Cezar Taurion)
  121. Redes sociais e inovação digital (org. Gil Giardelli)
  122. Radiojornalismo hipermidiático (Debora Lopez)
  123. Em busca de um novo cinema português (Michelle Sales)
  124. O paradigma do documentário (Manuela Penafria)
  125. Cidadania digital (orgs. Isabel Salema e António Rosas)
  126. Análise de discurso crítica da publicidade (Viviane Ramalho)
  127. Ensaios de comunicação estratégica (Eduardo Camilo)
  128. Para entender as mídias sociais (org. Ana Brambilla)
  129. Comunicação e marketing digitais (orgs. Marcello Chamusca e Márcia Carvalhal)
  130. Mídias sociais e eleições 2010 (orgs. Ruan Carlos e Nina Santos)
  131. 11 Insights (Grupo Troiano)

 

Títulos em Inglês

01. The new rules os viral marketing(David Meerman Scott)

02. Podcast marketing ebook (Christopher Penn)
03. Social web analytics (Social Web Analytics)
04. Masters of marketing (Starup Internet Marketing)
05. Get viral get visitors (Stacie MAhoe)
07. The zen of blogging (Hunter Nutall)
08. A primer in social media (Smash Lab)
09. SEO for WordPress blogs (Blizzard Internet)
11. The word of mouth manual – vol. II (Dave Balter)
13. Social media: your organisation and web 2.0 (Trevor Cook e Lee Hopkins)
16. What matters now (Seth Godin)
18. Science and the media (Donald Kennedy e Overholser Ginebra)
19. New media makers (Jan Schaffer´s)
20. Social media marketing GPS (Toby Bloomber)
21. Four hour sleep week (HotBlogTips)
23. From stats to strats (Bonsai Interactive Marketing)
24. Fishing where te fish are (Chris Brogan)
26. The art of community (Jono Bacon)
29. Taking your talent to the web (Jeffrey Zeldman)
31. Designing for the web (Mark Boulton)
32. Design your imagination (WebGuru India)
34. Web style guide (WebStyleGuide)
35. Pure design (Mário Garcia)
36. Strategy of giving (Miika Leinonen)
37. The future of ideas (Lawrence Lessing)
40. The future of repuation (Daniel J. Solove)
41. The wealth of networks (Yochai Benkler)
43. Master of marketing (Michael Enlow)
44. How to write a marketing plan (Peter Geisheker)
45. What is social media? (Antony Mayfield)
46. Effective internet presence (Ted Demopoulo)
48. We have a website. Now what? (Craig Rentmeester)
49. Free culture (Lawrence Lessing)
50. The challenges of the digital era (Observatorio de la ilustración gráfica)
53. The simple web (Skellie
55. Blogging on my mind (Nabil Khan)
57. The definitive Twitter resource guide (Stephen e Alicia Pierce)
59. The word of mouth manual II (Dave Balter)
60. Social media: your organization and web 2.0 (Trevor Cook & Lee Hopkins)
61. Mobile tools reviewed (rjionline.org)
63. Facebok pages guide (allfacebook.com)
65. Social media in the arab world (Jeffrey Ghannam)
69. Online journalism: research methods (eds. Marcos Palacios and Javier Noci)
72. Hacking the BBC (Backstage)

Títulos em Espanhol

01. Comunicación multicultural em Iberoamérica (José Marques de Melo)

02. Marketing e comunicación (José Sixto García)

08. Inteligencia colectiva (Pierre Lévy)
10. Geekonomía (Hugo Pardo)
12. La revolución de la prensa digital (Cuadernos de Comunicación Evoca)
13. Dictadura del diseño (Carlos Carpintero)
14. Quiénes son los YouTubers? (Estudio de usuarios)
15. Comunidades online 2009 (Miguel Cornejo)
16. El modelo de la nueva agencia (diversos autores)
17. Web 2.0 (Antonio Fumero)
18. Más allá de Google (Jorge Juan Fernández)
20. Crónicas argentinas (Juan Pablo Menezes)
21. Nosotros, el medio (Chris Willis e Shayne Bowman)
22. Cómo escribir para la web (Guillermo Franco)
23. Claves del nuevo marketing 2.0 (diversos autores)
24. Lan gran guía de los blogs (Francisco Polo)
25. Periodismo 2.0 (Mark Briggs)
27. Glosario básico de internet (Rafael Fernández Calvo)
28. Branding corporativo (Paul Capriotti Peri)
29. Los desafíos del periodismo (Media Matters)
30. 100 BM digital tips (Burson-Marsteller)
32. La sociedad de control (Jose Alcántara)
33. Publicidad 2.0(Paúl Been)
34. Software libre (Jordi Hernàndez)
35. Movilidad en la Pyme (José Colvée)
36. Planeta web 2.0 (Cristobal Cobo e Hugo Pardo)
39. El nuevo manifesto de la web 2.0 (Toni Martín-Avila e Jaime Lòpez-Chicheri)
44. La evolución de internet (Fundação Telefónica)
46. El proyecto Facebook y la posuniversidad (Fundação Telefónica)
47. El español en la red (Fundação Telefónica)
48. La genereción interactiva en España (Fundação Telefónica)
50. Los retos de la era digital (Observatorio de la ilustración gráfica)
51. El código 2.0 (Lawrence Lessing)
52. El imperio digital (Leando Zanoni)
54. Reflexiones sobre periodismo (Esther Vargas e Sofía Pichihua)
55. Filopolítica: filosofía para la política (Antoni Gutiérrez-Rubí)
58. 32 tendencias de cambio (Antoni Gutiérrez-Rubí)
62. Reflexiones sobre comunicación, tecnología y sociedad (Carlos Arcila y Argelia Ferrer)
63. La investigación en periodismo digital (editores José Lassa y Fernando Turmo)
65. Ciberjornalismo: metodos de investigación (eds. Marcos Palacios y Javier Noci)
66. Dictadura del diseño (Carlos Carpintero)
67. Contra el copyright (Richard Stallman, Wu Ming, César Rendueles e Kembrew McLeod)
71. Cibercultura y literaturaRecursos para la creación digital (Claudio Ariel Clarenc)
72. Cibercultura y periodismo (Claudio Ariel Clarenc)
73. DeSEO aprender (Claudio Ariel Clarenc)
74. Crónicas del receso 2009 (Claudio Ariel Clarenc)
75. Cacerolazo 2001, Una mirada inicial a los media (Claudio Ariel Clarenc)

iBooks Author – manuais escolares no iPAD

A Apple acaba de lançar o iBooks Author, uma aplicação gratuita para Mac desenvolvida para permitir que autores e editoras criem de forma fácil livros eletrónicos (e-books) ricos em multimedia para o agora atualizado aplicativo iBooks 2, da própria empresa, para aparelhos iOS, que é o mesmo que dizer o iPAD.

Apesar de os livros digitais didáticos terem sido o foco do evento educacional que teve çlugar em Nova Iorque no passado dia 19, o vice-presidente sénior de marketing, Phil Schiller, notou que o iBooks Author pode ser usado para criar outras ofertas com uso intensivo de média, como livros de culinária e guias turísticos, para o iPad.

O novo aplicativo da Apple em si é um editor WYSIWYG com uma interface de utilisador parecida com a linha de produtos iWork, da Apple, que inclui Pages, Keynote e Numbers. O texto pode ser transferido diretamente do Pages ou Microsoft Word para o editor, permitindo também a utilização de estilos do documento para criar automaticamente seções, cabeçalho e layout.

As apresentações do Keynote também podem ser automaticamente inseridas em livros de texto, dando ao documento final mais interatividade do que uma publicação tradicional. As imagens podem ser arrastadas para o texto.

O IBooks Author usa guias de alinhamento em tempo real para fluir o texto ao redor da imagem, de modo que fique colocado no local correto. Um recurso de widget oferece aos utilizadores a capacidade de criar galerias de imagem que também podem ser arrastadas para o livro, e então facilmente redimensionadas. O aplicativo pode se conectar com bases de dados da Internet para apresentar informações numéricas sem cortar e colar.

Outro recurso do iBooks Author é um novo gerador de glossário. Se um autor clica numa palavra no texto, ela aparece numa nova lista de glossário; os utilizadores clicam “Adicionar Termo” (“Add Term”) para criar definições e adicionar imagens.

O iBooks Author também oferece um modo preview: se o iPad está conectado a um Mac, o aplicativo cria o livro em tempo real e envia-o para ser visualizado no tablet.

O iBooks Author já está disponível na Mac App Store e exige o Mac OS X 10.7.2 ou versão mais recente.

Ver o filme de apresentação:

[vsw id=”pr076C_ty_M” source=”youtube” width=”560″ height=”315″ autoplay=”no”]

 

Para fazer o download do iBooks Author, clique aqui.

Workshop Twinspace na Batalha

O Centro de Competência TIC «Entre Mar E Serra», da Batalha (CCEMS), em parceria com a Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas (ERTE/DGIDC) levam a efeito entre os próximos dias 30 de Janeiro e 1 de Fevereiro 2 workshops com a finalidade de dar a conhecer o Twinspace (Espaço virtual eTwinning) como plataforma de dinamização de projetos eTwinning, dinamizados pela embaixadora da região Centro Miguela Fernandes.
Os interessados pode inscrever-se através desta ligação: INSCRIÇÃO

MakeThumbnail aspx

Podem também fazê-lo no site di Centro: http://www.ccems.pt

O eTwinning é uma Ação do Programa Life Long Learning da União Europeia. Tem como principal finalidade criar redes de trabalho colaborativo entre as escolas europeias, através do desenvolvimento de projetos comuns, com recurso à Internet e às TIC.

Objetivos destes workshops:
– Conhecer o Twinspace como espaço de publicação de atividades;
– Apresentar soluções para publicar informação em diferentes formatos, como: pdf´s, imagens, apresentações gráficas, vídeos, documentos, entre outras.

Pré-requisitos:
– Os professores deverão ter projetos eTwinning a decorrer.

Quatro alternativas criativas ao Power Point

Não raras vezes nos queixamos e ouvimos queixar do Power Point. E no entanto, de alguma forma, bem ou mal todos nós alguma vez o utilizámos. Sem pretender diabolizar esta ferramenta da Microsoft, sugerimos quatro alternativas criativas que deixam o programa da Microsoft a algumas léguas de distância em qualidade, apresentação e satisfação.
Claro que há os programas concorrentes, como o de software livre Open Office, Star Office, ou o Keynote da Apple. Ou mesmo de algumas suites virtuais como o Google Docs, Zoho, etc… Mas o que aqui se trata é de outra coisa. Escolhemos quatro formas de conceber e realizar apresentações absolutamente diferentes.

1 – Prezi

2 – Documenta

Documenta

3 – Slide rocket

Sliderocket

4 – VCASMO

Vcasmo

Khan Academy – A Escola do Futuro Hoje

Um dos principais desafios que se colocam aos professores quando têm pela frente 20 ou mais alunos tem a ver com os seus ritmos diferenciados de aprendizagem. Invariavelmente, o professor tende a criar, pelo menos, dois grupos dentro da turma, procurando responder o melhor que sabe e pode a essas diferenças, não atrasando e incentivando os mais clarividentes, não deixando que os mais lentos percam o comboio da aprendizagem. A diferenciação, chave do processo de ensino/aprendizagem do futuro, como já aqui falámos num artigo anterior, constitui por isso o maior desafio a um desempenho profissional de sucesso.


Foi a pensar nesse problema que um analista financeiro, Salman Khan, americano de origem indiana, resolveu abandonar os milhões da alta finança para se dedicar ao pouco financeiramente lucrativo sistema de ensino, mas mais rendível sistema humano: a educação.
Dessa decisão nasceu nos Estados Unidos “The Khan Academy“, uma organização sem fins lucrativos que tem como missão “fornecer educação de alta qualidade para qualquer um, em qualquer lugar”.
O desafio, que começou com explicações de Matemática descomplicadas em vídeo no Youtube, deu origem a um portal com exercícios que testam a aprendizagem de cada lição, o que permite o acompanhamento do progresso, usando métricas muito inteligentes.
No portal, de livre acesso, podem inscrever-se formandos e formadores, sendo que os docentes podem registar os seus alunos e, desta forma, utilizando todas as ferramentas disponibilizadas, monitorizar ao pormenor o processo de aprendizagem dos seus alunos.

Continuar a ler “Khan Academy – A Escola do Futuro Hoje”

Como instalar o WordPress no 000webhost.com

Já aqui falámos em tempos de um sítio que permite a criação de sites gratuitamente. No entanto, Para quem não está habituado e pouco ou nada percebe da linguagem dos computadores, instalar um plataforma para aí fazer correr um blogue ou um site parece à primeira vista um quebra cabeças insolúvel. Nada mais errado. E falo por mim, que pouco ou nada percebo desses palavrões e siglas (html, php, CMS, etc, tec.) que enxameiam a net e que fazem as delícias de programadores e entusiastas da linguagem dos computadores.
Para um leigo código não é poesia, como é habitual os especialistas dizerem.
Por isso, cá estamos para, em meia dúzia de passos, oito, mais propriamente, sem perceber pévias dessa linguagem, instalar e construir um site ou um blogue a gosto no servidor gratuito 000webhost.com .
Escolhemos a plataforma WordPress porque, em primeiro lugar é, neste momento, a mais popular para a construção de blogues e sites; em segundo porque qualquer pessoa pode nela trabalhar sem complicações, já que é “amigável” dos analfabetos do “código” da internet; em terceiro lugar, porque a sua instalação, para além de fácil, é rápida e descomplicada; Em quarto lugar, porque é suficiente maleável para podermos dar-lhe a forma que quisermos, podendo ser utilizada para blogues, sites institucionais, sites de notícias, portefólios, comunidades virtuais e de partilha, ou ainda como lojas online; Finalmente, e não menos importante, porque há pelo mundo um sem número de especialistas, que fazem a comunidade WordPress crescer todos os dias com novas aplicações, templates, temas e layouts, em larguíssimo número gratuitos, que nos permitem personalizar o nosso site ao pormenor.
Para o ajudar nesta configuração, criamos um domínio a que demos no nome de “Professores à Nora“, que ficou assim registado: http://www.professoresanora.tk
Vamos então ver os passos seguidos:

1 – Registar o domínio

Acedemos ao sítio Dot.tk e criamos uma conta e registamos o domínio. Quando, quando nos for pedido o “name server” escrevemos o seguinte: “ns01.000webhost.com” e depois “ns02.000webhost.com”, como na imagem.
001

2 – Descarregar o pacote de instalação do WordPress

Vamos ao sítio oficial do WordPress e descarregamos o pacote de instalação na versão portuguesa. Poderá descarregar outra qualquer à escolha.

3 – Descompactar o ficheiro Wordress

Concluído o descarregamente, descompactamos esse ficheiro. Abrimos a pasta já descompactada, procuramos o ficheiro “wp-config-simple” e alteramos o nome para “wp-config” (sem as aspas).

4 – Criar conta no 000WebHost.com

Acedemos ao site 000WebHost.com, abrimos uma conta e adicionamos o domínio professoresanora.tk.

Vamos à lista de domínio e clicamos em “Go to CPanel”

002

5 – Criar uma base de dados

Procuramos a opção “MySQL“…
003

… e criamos a base de dados:
004

O resultado é este:
005

Legenda:

  • 1- Localhost
  • 2- Nome da Base de Dados
  • 3- Nome do utilizador
  • 4- Password do utilizador

Na nova página estão os dados de ligação à Base de Dados. Estes dados serão necessários para configurar o “wp-config” que referimos no ponto número 3.

6 – Alterar o ficheiro “wp-config.php”

Voltamos à pasta do WordPress e ao ficheiro “wp-config”. Abrimo-lo com bloco de notas do windows, (não o podemos fazer com o Microsoft Word) e alteramos os dados pelos que foram gerados (veja a legenda dos números no passo anterior!):

006

Um pouco mais abaixo, no “wp-config”, alteramos as chaves únicas de configuração, de acordo com os seguintes passos:

  • A- Vamos a https://api.wordpress.org/secret-key/1.1/salt/, copiamos os códigos gerados e substituimos os novos códigos pelos antigos.

007

Concluídas estas alterações, guardamos o ficheiro “wp-config” e fechamos o bloco de notas.

7 – Transferir os ficheiros para o servidor

Acedemos ao alojamento via FTP (Se não sabe como se faz isso, siga este tutorial elaborado pelo site “ABC da Tecnologia“.  Esperamos, no entanto, a breve prazo, apresentar um tutorial muito mais simples e funcional. É só uma questão de tempo. ) utilizando os dados que a 000WebHost enviou por email quando criamos a conta. Entramos dentro da pasta “public_html” e transferimos todos os ficheiros do wordpress.
Quando descompactamos o ficheiro wordpress, é criada uma pasta com todos os documentos necessários à instalação do “wordpress”. São esses os ficheiros que devemos enviar para o servidor.

8º Terminar a instalação

Aceder ao endereço do nosso site para terminar a instalação.
Digitamos na barra de endereços o nosso domínio: http://professoresanora.tk
Aparece-nos o seguinte ecrã, que preenchemos com os elementos do nosso site, nomeadamente o Nome de Utilizador, a password e o email:
008
Dado o “OK”, está concluída a instalação, e aparece-nos um novo ecrã:
009

Podemos então iniciar a sessão, digitando o Nome de Utilizador e a Password utilizada, e partir à descoberta:

010

Instalar o wordpress no 000webhost.com torna-se assim uma tarefa fácil, acessível a qualquer um.

PS: O domínio “professoresanora.tk”, criado para exemplificar este post, entretanto expirou, pelo que não é possível aceder à página “Professores à nora”. Os princípios de acesso, no entanto, continuam a ser válidos.