Como proteger os filhos contra as ameaças sociais no Facebook

Proteger os filhos contra as ameaças sociais no Facebook é, a cada dia que passa, uma das principais preocupações de pais, encarregados de educação e outros educadores. A pensar no problema, a Check Point ® Software Technologies Ltd , líder mundial em segurança na Internet, anunciou um novo produto destinado segurança nas redes sociais, denominado ZoneAlarm ® SocialGuard. O novo software foi projetado para os pais que querem proteger os seus filhos contra as ameaças sociais no Facebook, como os predadores online, intimidadores, cortado contas e ligações maliciosas. O SocialGuard permite aos pais monitorizar as contas Facebook dos seus filhos prevenindo-os contra conteúdo ilícito, atualizações de status, lançamentos de mensagens no mural, mensagens e pedidos de amizade, dando-lhes, em tempo real, alertas quando a atividade suspeita é detetada. O ZoneAlarm SocialGuard já está disponível e pode ser comprado no site da ZoneAlarm:

“Temos visto exemplos, do mundo real, as consequências das ameaças sociais, incluindo o cyberbullying. De facto, muitas pesquisas indicam que uma em cada cinco crianças de hoje tem sido vítima de ameaças sociais online “, disse Bari Abdul, vice-presidente de vendas da Check Point. ” Com o SocialGuard, estamos a oferecer aos utilizadores do Facebook uma maneira simples de abraçar as redes sociais de forma segura. Para os pais, é sobre como proteger os seus filhos das ameaças sociais lá fora, respeitando a sua privacidade e promovendo a comunicação aberta.”

O ZoneAlarm SocialGuard permite aos pais monitorizar todas as atividades na conta Facebook do filho onde quer que eles a utilizem, incluindo PCs, Macs, iPads e outros dispositivos móveis. Com o mapeamento do perfil de comunicação, pedidos de amizade dentro da conta monitorizada e usando algoritmos único para identificar ameaças, o SocialGuard vai enviar alertas em tempo real aos pais por e-mail ou através da interface SocialGuard quando uma atividade suspeita é detetada. O programa é executado silenciosamente em segundo plano, apenas alertando os pais para os perigos específicos com base nas suas configurações de segurança personalizados, palavras-chave ou categorias pré-definidas. O ZoneAlarm SocialGuard permite aos pais de proteger os seus filhos contra as ameaças sociais, respeitando a privacidade de seu filho, já que não podem ver ou comentar os posts no mural ou juntar-se às suas conversas.

As principais ameaças

SocialGuard pode monitorizar as contas Facebook das crianças para uma variedade de ameaças sociais, incluindo:

Cyberbullying – Identifica ou conteúdo impróprio ou ameaças enviados para uma conta no Facebook através de mensagens privadas, atualizações de status e mensagens no mural – alertando os pais quando a criança pode ser exposta a conteúdos ilícitos, tais como violência, sexo, drogas e suicídio.

Idade Falsa – Deteta relatórios falsos de idades através de pesquisa avançada e digitalização, garantindo que as crianças não são assediadas por adultos fora de suas redes ou aparecendo como crianças ou adolescentes.

Solicitações de Amizade – Calcula o grau de separação social, identificando e alertando os pais para estranhos fora da rede da criança.

Conta roubada – Acompanha de perto os sinais de que a conta da criança não foi invadida por estranhos, sinalizando atualizações de status não autorizadas, alterações no perfil suspeitos ou outros conteúdos explícitos na conta do utilizador.

Ligações Seguras – Deteta mensagens ofensivas ou ligações perigosas enviados em mensagens privadas, atualizações de status e mensagens no mural de forma a evitar ataques de malwares e o acesso a conteúdos inadequados.

Ver o video de apresentação

7 alternativas gratuitas ao Microsoft Office

7 alternativas gratuitas ao Microsoft Office. De uma forma ou de outra já todos nos aborrecemos um pouco, ou pelo menos uma vez por outra, com os efeitos perversos do Word da Microsoft. Para além de ser pago, o problema do Office da Microsoft é que, um pouco na linha de todos os programas que se vão refinando, cada vez é “mais pesado” complicado, incluindo automatizações que nos aborrecem, dificultando tarefas simples, etc.
Já aqui fizemos algumas sugestões para esquecer o Office da Microsoft e trabalhar online. No entanto, é sempre conveniente não andar desprevenido e ter disponível no nosso computador uma “suite” (conjunto de programas interligados) que nos permita trabalhar em qualquer lugar, a qualquer hora, independentemente de podermos ou não estarmos ligados à internet.
Sugerimos por isso sete suites ou programas, uns mais leves do que outros, que fazem a mesma coisa que o Microsoft Office, com a vantagem de, além de serem gratuitos, são, regra geral mais leves, correm mais depressa e não ocupam tanto espaço de memória e de disco.

1 – OpenOffice.org (Windows, Mac OS X, Linux, Solaris)

 

OpenOffice scrn
O OpenOffice.org é provavelmente a mais famosa e conhecida “suite” de escritório gratuita. Não é apenas um processador de texto, mas também software de apresentação (semelhante ao Microsoft Powerpoint ), folha de cálculo (semelhante ao Microsoft Excel ), base de dados (como o Microsoft Access), software de desenho , editor web , editor de fórmulas, etc Pode lidar com os vários formatos Word da Microsoft: o formato RTF, o seu próprio formato compactado, etc O software está disponível em diversas plataformas, incluindo Windows, Linux , Mac OS X e Solaris. Também permite exportar o arquivo no formato PDF.

2 – IBM Lotus Symphony (Windows, Mac OS X, Linux)

 

Lotus scrn
IBM Lotus Symphony é uma suíte de escritório gratuita, tendo como base uma versão anterior do OpenOffice.org. Inclui um processador de texto (Lotus Symphony Documents), software de apresentação (Lotus Symphony Presentations) e folha de cálculo (Lotus Symphony Spreadsheet). Suporta vários formatos de arquivo, incluindo o Open Document Format (ODF), formato de arquivo do Microsoft (por exemplo, Doc, Ppt, Xls, Dot, etc), formatos do Lotus, etc. O software funciona em Windows XP, Windows Vista, Mac OS X e Linux.

3 – LibreOffice (Windows, Mac OS X, Linux)

 

Libreofiice scrn
LibreOffice é um spin-off (ou, na linguagem do computador, um “fork”) do pacote de escritório OpenOffice.org fruto da iniciativa de alguns dos colaboradores desse projeto. Como tal, inclui os mesmos componentes como o OpenOffice, ou seja, um processador de texto, folha de cálculo, software de apresentação, ferramentas de desenho, de banco de dados, etc.

4 – Bean: (Mac OS X)

Bean scrnBean é uma suite de fonte aberta e gratuita para computadores Macintosh. Suporta contagem de palavras ao vivo, estatísticas detalhadas sobre o documento, backups, um controlo deslizante de zoom para alterar a escala de exibição, modo de layout de página, auto-salvamento, cores alternativas (para quem não gosta do aparência padrão de palavras em preto sobre fundo branco), pesquisa e suporta expressões regulares , dicionário, a palavra de conclusão, etc. De raiz, escreve nos formatos rtf,. RTFD (rich text with graphics). bean. txt, html. e. webarchive (formato de arquivo Apple). Também pode importar e exportar para os formatos Word (Doc. Docx e Xml) e OpenDocument (Odt), bem como exportar documentos no formato PDF.

5 – OxygenOffice Professional (Windows, Linux)

 

OxygenOffice scrnOxygenOffice Professional é basicamente uma versão reembalada do OpenOffice.org, contendo outros modelos, clipart, fontes, exemplos e até mesmo suporte VBA. O conjunto inclui um processador de texto, software de apresentação, folha de cálculo, banco de dados, software de desenho, editor web , editor de equações , etc.
Acompanha de perto as novidades e iniciativas lançadas pelo OpenOffice.org.

6 – Abi Word (Windows, Linux, FreeBSD, etc)

 

Abiword scrnAbi Word é um processador de textos gratuito que suporta documentos Microsoft Word, OpenOffice, WordPerfect, RTF-Rich Text Format, páginas HTML. Corre nas plataformas Windows, Linux, FreeBSD, e QNX.

7 – Jarte Processador de Texto (Windows)

 

Jarte scrnA versão gratuita do processador de texto Jarte é compatível com os documentos Microsoft Word 95, 97, 2000 e formato RTF e texto simples (ASCII). Foi projetado para ser um superconjunto do Windows Wordpad (que vem gratuitamente com o Windows). Funciona apenas no Windows.

Vale sempre a pena experimentar alguma das 7 alternativas gratuitas ao Microsoft Office.

Escrever no computador com a nossa caligrafia

Escrever no computador com a nossa caligrafia não é coisa que se veja todos os dias. A nossa grafia é como uma impressão digital havendo mesmo uma ciência que estuda o fenómeno, a grafologia. Na verdade, se há coisa que nos distingue é a nossa caligrafia. E arranjássemos uma maneira simples de enviar mensagens utilizando a nossa própria forma de escrever manuscrita, fugindo à ditadura dos tipos de letra estandardizados, e por isso mesmo impessoais? Ter uma fonte (tipo de letra) pessoal, individual, único?
Ora é isso mesmo que nos propõe o site Pilot Handwriting.
Independentemente de outras aplicações, pode ser utilizada como mais uma ferramenta de ensino aprendizagem com variadíssimos recursos.
Registamos-nos no site, e começamos por imprimir um modelo de página com uma grelha que é disponibilizado, preenchemos a grelha e “devolvemos” a nossa grafia ao sistema através de fotografia, webcam ou mesmo fotografia. O site processa então as nossas letras cuidadosamente desenhadas, dando-nos ainda oportunidade de, caso necessário, fazer pequenas correções online, com uma caneta e uma borracha.
Fica então tudo pronto para escrever um email personalizado que podemos enviar para quem quisermos.
Aqui fica um exemplo.

E para facilmente ver como funciona, vale a pena ver o video.

[vsw id=”pHl8UEewbN8″ source=”youtube” width=”500″ height=”311″ autoplay=”no”]

Enviar mensagens como se fossem cartas manuscritas talvez nos leve a escrever mais aos amigos, fazendo lembrar os tempos em que a correspondência postal era algo que nos envolvia de uma forma profunda.